Como viajar gastando pouco?

08 de novembro / 2021 (atualizado)

Você quer saber como viajar gastando pouco? Então, saiba que muitas pessoas também têm a mesma dúvida, pois desejam conhecer novos lugares sem abrir muito a carteira. Porém, elas se decepcionam na hora de fazer o orçamento dessa experiência e ver que o custo total infelizmente não cabe no bolso.

Por isso, trouxemos um post que mostra que é possível viajar economizando bastante se souber os macetes certos. Tenha atenção às dicas e se prepare para, depois desse longo período de pandemia e isolamento social, voltar a (re)descobrir o Brasil e até mesmo outros países. Inclusive, esse é o desejo de 91,88% dos brasileiros sondados em um levantamento do Instituto Conversion, viu? Por isso, acompanhe e saiba mais!

Dê preferência pela baixa temporada

Em qualquer lugar do Brasil e do mundo, a dinâmica de preço é a mesma: na alta temporada, em especial no mês de dezembro, há o combo férias escolares/acadêmicas e festividades de fim de ano. Por isso, o número de turistas aumenta e inflaciona os valores cobrados em transporte aéreo e rodoviário, hospedagem, serviços turísticos, alimentação etc.

Já na baixa temporada, o fenômeno visto é o oposto, pois as pessoas estão comprometidas com as atividades da rotina (trabalho, escola, faculdade etc.). Além disso, por conta das estações do ano, alguns destinos turísticos se tornam menos atraentes, como é o caso das praias, que sofrem variações na procura por conta de condições climáticas decorrentes da transição de estações, com períodos mais frios e chuvosos.

Isso causa uma queda automática na procura por viagens, o que reduz os preços de tudo aquilo que citamos há pouco que é relacionado ao turismo. Ou seja, esse é o momento ideal para você pesquisar por aqueles destinos mais em conta e se programar para conhecê-los economizando do início ao fim da viagem. É tudo que a gente quer, né?

Escolha hospedagens alternativas

Muita gente quando viaja pensa automaticamente em se hospedar em hotéis — o que não é um problema. Mas é importante ter em mente que sempre dá pra encontrar alternativas mais em conta para o seu bolso que não deixam a desejar em conforto. É o caso das pousadas, dos acampamentos, das residências de temporada e dos hostels, que oferecem, inclusive a possibilidade de acomodação coletiva.

Além disso, se você gosta de manter a rotina mesmo fora de casa e, de quebra, ter também mais privacidade, saiba tem a opção de alugar um quarto em um imóvel ou mesmo um lugar completo (casa ou apartamento) só para você ou pra galera (ao viajar em grupo).

Há diferentes plataformas na internet que podem ser acessadas pelo computador e por aplicativo no celular que permitem esse arranjos de hospedagem por um precinho camarada. Por exemplo: o Booking, o Airbnb e o TripAdvisor Rentals.

A dica é: não se decida pela primeira opção que passa pela sua cabeça, ok? Adote o hábito de pesquisar, conferir e comparar todas as possibilidades disponíveis para encontrar aquela que tem o melhor custo-benefício. Dá um trabalhinho, mas com certeza terá uma diferença significativa no preço de sua viagem.

Fique esperto quanto às suas refeições

Sem dúvidas, comer em restaurantes, bistrôs, pastelarias e afins é ótimo, principalmente para você conhecer mais da culinária local. Mas tem um detalhe: não é preciso fazer isso todos os dias, ainda mais quando você vai passar um bom tempo no seu destino.

É que a alimentação é um dos fatores que mais pesam no seu orçamento de viagem, podendo comprometê-lo quando você perde a mão e faz todas (ou quase todas) as refeições em um estabelecimento novo.

Por isso, aqui vai uma dica para poupar com essa despesa: reserve um dia específico para provar os pratos regionais em algum espaço conhecido da cidade. Nos outros, faça café da manhã, almoço e jantar no local em que estiver hospedado. Neste ponto, alugar um espaço com cozinha pode fazer toda a diferença.

Inclusive, você pode ir a um supermercado próximo para comprar, além de água para se hidratar, alguns doces, biscoitos, snacks e lanches prontos para beliscar entre um passeio e outro ao longo do dia. Dessa forma, seus gastos caem ainda mais e você tem como viajar gastando pouco.

Separe seu roteiro de viagem por regiões do destino

Para alguns, montar o roteiro significa apenas listar os locais turísticos que se quer conhecer para garantir que nenhum seja esquecido. Já para quem quer viajar gastando pouco, esse é um ponto essencial para poupar dinheiro.

Isso porque você vai fazer esse mesmo levantamento de lugares e atrações no seu destino. Mas, uma vez concluído, é hora de observar quais deles ficam próximos uns dos outros, separando em regiões. Afinal, muitos pontos turísticos, principalmente aqueles históricos, se concentram em uma mesma área da cidade — tanto que é comum haver os famosos centros históricos em diversos municípios mundo afora.

Depois das duas primeiras etapas, é só dividir cada uma dessas regiões para cada um dos dias que vai ficar no local. Ao fazer isso, você vai perceber que só precisará gastar com transporte na cidade para se locomover da sua hospedagem até a região e vice-versa.

Uma vez nela, vai ser fácil e prático ir a pé de um ponto turístico ao outro, poupando custos com transporte público, táxi e aplicativos de corrida. De quebra, você ainda tem a chance de descobrir mais coisas interessantes que ficam nesses bairros e nem sempre são tão divulgadas — como aqueles espaços mais frequentados pelos nativos.

Outra dica é, com esse roteiro em mãos, você pode checar se há desconto para comprar ingressos e tickets para atrações turísticas, como museus e parques, antecipadamente.

Viu como viajar gastando pouco com macetes bem práticos? Faça o teste e veja o quanto você consegue economizar comparando com seus antigos hábitos de planejamento de viagens.

Além disso, aqui vai uma sugestão de educação financeira: primeiramente, se organize para quitar dívidas, controlar as suas despesas mensais e voltar a ter crédito na praça. Dessa forma, você poderá viajar sem preocupações com contas a pagar e o principal: sem recursos muito limitados — o que, em caso de imprevistos, dá uma boa dor de cabeça. A partir daí, é só aproveitar ao máximo o passeio!

Gostou deste post? Como estamos falando sobre fazer viagens com um melhor custo-benefício, aproveite que está por aqui e dá uma olhadinha nas nossas dicas de como economizar para viajar!

Gabriella Araujo

por Gabriella Araujo