Empréstimo na quarentena: em quais situações vale a pena?

25 de novembro / 2020

Recentemente, o governo liberou mais crédito para as pessoas e para os pequenos negócios, em programas de financiamento que chegam a R$ 12 bilhões. Mas será que vale a pena solicitar empréstimo na quarentena?

Para chegar a essa resposta, é preciso considerar diversos aspectos: as possibilidades disponíveis no mercado, o destino do dinheiro, as taxas de juros e as exigências de pagamento do crédito. A partir disso, é possível seguir por um caminho que seja adequado para o seu orçamento familiar.

Antes de fechar qualquer operação de crédito, veja se é interessante fazer um empréstimo na quarentena!

Como funciona o empréstimo em época de pandemia?

Primeiramente, é preciso entender que há mais de um tipo de empréstimo disponível. Lembre-se também de que hoje já é possível solicitar a sua análise online, de forma rápida e segura.

Para esse momento de quarentena, mais do que nunca, se faz necessário conhecer cada uma das modalidades para entender qual se adapta melhor à sua situação.

Vamos lá?

Crédito pessoal

O crédito pessoal nada mais é que o empréstimo feito diretamente para o cliente, mediante uma negociação junto à instituição. Há uma análise de crédito e de histórico de pagamento, o que também considera o Score e se o nome está negativado, por exemplo.

Dependendo da capacidade de pagamento apresentada, o empréstimo é concedido, com o valor creditado de uma vez, mas pago em parcelas.

Crédito consignado

Já o crédito consignado é uma alternativa comumente disponível para servidores públicos, aposentados e pensionistas. Essa exigência se dá por ele realizar o desconto diretamente na fonte, o que reduz os riscos para a instituição. Ou seja, a parcela do mês é descontada diretamente da folha de pagamento (salário) da pessoa.

Como os riscos são menores, os juros também podem ser reduzidos. Dessa maneira, quem for elegível até consegue condições melhores, como um pagamento final menor. As categorias que podem solicitar crédito consignado são: beneficiários do INSS (pensionistas e aposentados); servidores públicos; militares (Forças Armadas); e trabalhadores de empresa privada com carteira assinada.

Crédito via refinanciamento

Quem for dono de um bem, como um imóvel, pode escolher o empréstimo com refinanciamento ou com garantia. Basicamente, você oferece a propriedade como garantia e, em troca, obtém uma porcentagem do valor de avaliação.

Quanto mais caro for o bem, maior é o valor que pode ser fornecido. As taxas de juros são menores, mas o risco para quem toma esse crédito é elevado. Afinal, se não conseguir cumprir com os pagamentos, poderá ter o bem tomado.

Tais exigências são válidas em todas as épocas do ano, mas o empréstimo na quarentena apresenta diferenças importantes. Algumas instituições financeiras reduziram ou cortaram certos impostos (como o IOF) ou diminuíram os juros.

Alguns bancos e financeiras ofereceram, ainda, extensão do prazo de pagamento e até congelamento temporário de cobranças, sem multas. No entanto, nenhuma dessas vantagens foi determinada por lei, então é preciso avaliar com cuidado as alternativas disponíveis.

Em quais situações vale a pena fazer um empréstimo na quarentena?

contas para manter o objetivo financeiro

Apesar de parecer tentador solicitar crédito nesse período, nem sempre ele é vantajoso. Se você não tiver cuidado, pode terminar no caminho do endividamento e mais longe da sua desejada liberdade financeira.

Por isso, é importante entender quando realmente é necessário fazer esse tipo de empréstimo. Confira as principais situações!

Quitar dívidas com juros maiores

Como visto, alguns empréstimos têm juros menores. Dependendo da instituição, do seu relacionamento (se é correntista ou não, por exemplo) e da sua capacidade de pagamento, as condições se tornam ainda mais atraentes.

Enquanto isso, outros produtos financeiros, como cheque especial e cartão de crédito, apresentam juros que podem somar um percentual de três dígitos ao ano, o que multiplica a dívida.

Nesses casos, é interessante pedir um empréstimo se for para quitar dívidas com juros maiores. Além de consolidar tudo em um só pagamento, você se livra das taxas abusivas que complicam o planejamento financeiro.

Cobrir gastos urgentes

Durante uma pandemia, há o risco de surgirem dificuldades e problemas imprevistos. Ao mesmo tempo, questões como a redução de jornada e de salário afetam a capacidade de lidar com tais situações.

Para que a situação não se torne insustentável, pedir um empréstimo na quarentena pode ser uma saída — desde que você tenha perspectivas financeiras favoráveis e consiga pagar. Assim, é possível superar adversidades pontuais com mais eficácia.

Obter condições diferenciadas e vantajosas

Também só vale a pena contratar um empréstimo nessa situação se as circunstâncias forem realmente diferenciadas. Como você verá em breve, é necessário analisar todas as características para ter a certeza de que a decisão é a ideal.

Do contrário, você pode terminar arrependido de ter solicitado crédito e, inclusive, ter dificuldades para quitar o valor. Então, é melhor prevenir que isso aconteça.

Ainda, é indispensável saber quando não pedir empréstimo na quarentena. Se você quiser complementar a renda perdida nesse período, essa não é a saída. Sem capacidade de pagamento, essa será apenas mais uma dívida.

Também não é o momento de pedir empréstimo para comprar algo desnecessário, como trocar de carro. Em vez disso, é melhor aguardar a situação se estabilizar e pensar em formas de economizar dinheiro para alcançar seus objetivos.

O que avaliar antes de pedir um empréstimo na quarentena?

homem consultando seu cpf cancelado

Agora que você já sabe quando solicitar esse tipo de crédito, é hora de entender o que avaliar. O primeiro fator é a taxa de juros, que interfere no custo efetivo total (CET). Quanto menor ela for, menos você paga, no total, pelo valor solicitado. Então, é preciso comparar os requisitos de diversas instituições.

Também é necessário considerar a documentação exigida, os critérios avaliados e mesmo o prazo para pagamento. Assim, terá uma ideia se consegue corresponder a tais características.

Não menos importante, é preciso ter a certeza de que a parcela cabe no seu orçamento presente e no futuro. Faça simulações e veja se o comprometimento da renda está de acordo com as suas possibilidades. Se tiver dúvidas ou não tiver perspectiva quanto aos ganhos, o melhor é procurar outra solução.

Fazer empréstimo na quarentena pode valer a pena em algumas situações, mas é indispensável muito planejamento e a consideração completa sobre as condições. Desse jeito, você pode realizar a contratação de um modo vantajoso para a sua realidade.

Gostou do conteúdo? Acesse o site da emDia agora mesmo para consultar o seu score de crédito conosco!

Ir para o site

Marcella Menasce

por Marcella Menasce