Viver para pagar contas: 8 dicas para se planejar e mudar essa realidade

09 de agosto / 2021 (atualizado)

Você já teve aquela sensação de viver apenas para quitar as dívidas? Seja por um mês, dois ou por muitos anos, muita gente já se deparou com essa situação. E, muitas vezes, a impressão que temos é de que o nosso dinheiro não é o suficiente para tirar os planos do papel.

Pagar boletos faz parte da vida financeira de qualquer adulto, mas manter o equilíbrio financeiro é imprescindível todo mundo que deseja tranquilidade para conquistar objetivos e alcançar sonhos.

Sem dúvida, o planejamento financeiro é a melhor forma de sair desse cenário, mantendo a estabilidade financeira e construindo um caminho mais equilibrado para chegar aos objetivos propostos. Organizando as finanças pessoais de modo eficiente, é possível reduzir despesas, poupar dinheiro e se preparar para um futuro tranquilo sem comprometer o orçamento atual.

Pensando nisso, preparamos este artigo para falar sobre a condição de viver para pagar contas. Você vai conhecer as 8 melhores dicas para se planejar financeiramente e ter dinheiro extra para fazer planos. Boa leitura!

1. Conheça sua realidade financeira

O primeiro passo para se planejar e manter o controle das finanças é realizar um diagnóstico de todos os seus ganhos e gastos. Em outros termos, você precisa conhecer sua realidade financeira e identificar como está gastando seu dinheiro.

Sendo assim, liste todas as suas despesas e receitas mensais e categorize os gastos fixos e variáveis. Não se esqueça de registrar toda e qualquer movimentação financeira. Manter esse hábito de anotar ajuda na organização e no planejamento dos próximos meses.

Com esses dados em mãos e com o auxílio de uma ferramenta, você pode elaborar o seu orçamento mensal, com todas as previsões para os próximos tempos. Assim, você vai ter uma visão mais ampla das suas finanças e, com isso, reorganizar seu orçamento, além de economizar, poupar e até investir.

2. Use ferramentas de controle financeiro

A melhor forma de realizar o controle do seu dinheiro é, sem dúvida, por meio de uma ferramenta de planejamento financeiro. Por muito tempo, a opção mais utilizada era a planilha do Excel ou até mesmo papel e caneta. Porém, quanto mais fácil for o processo, melhor fica para colocar em prática, não é mesmo?

Nesse aspecto, use da tecnologia a seu favor. Existem diversas ferramentas hoje em dia, como aplicativos e softwares que permitem não só o preenchimento de ganhos e gastos, como também auxiliam na organização de toda a sua vida financeira. Isso tudo é feito por meio de uma assistência personalizada, facilitando o controle das finanças.

3. Repense o corte de gastos

Não há como discutir o planejamento financeiro sem mencionar o controle de custos. Afinal, é importante ter certeza de que seu dinheiro é gasto com itens essenciais. Nesse caso, o mais recomendado é repensar suas escolhas e realizar corte de despesas.

Se você perceber que pode reduzir os gastos de alguma forma, é fundamental que isso seja feito. Além disso, evite compras parceladas em inúmeras prestações. Muitas dívidas são contraídas porque as pessoas focam apenas o valor das parcelas, o que gera um comprometimento por bastante tempo. Nesse momento, maus hábitos financeiros e despesas desnecessárias devem ser identificados e evitados.

4. Liste seus objetivos financeiros

Após conhecer todos os seus ganhos e despesas, é hora de definir o que realmente pretende conquistar. Ou seja, estabelecer os objetivos de curto, médio e longo prazo para direcionar o seu foco.

Sem metas claras, a organização e o trabalho de poupar dinheiro perdem o sentido, e as pessoas saem do planejado de uma hora para a outra. Desse modo, faça uma lista com seus propósitos e anote tudo o que de precisa. Desse modo, você terá mais disciplina para cumprir o planejamento.

5. Defina prazos para suas metas

Além de definir os objetivos, é preciso trabalhar com prazos. Por isso, pense nos passos necessários para colocar em tudo prática e conquistar o que foi planejado e em quanto tempo será necessário. Também é recomendado separar metas em categorias, como curto, médio e longo prazo. Dessa forma, você desafia a sua mente a realizar tudo o que for preciso para concluir o projeto no tempo determinado.

Lembre-se de que nada disso terá efeito se você não acompanhar o plano e monitorar os gastos. Dessa forma, vai ser fácil identificar falhas e realizar os ajustes sempre que for preciso. Isso vai ser fundamental para pagar as dívidas e ficar no azul.

6. Invista em renda extra

Se mesmo ajustando tudo isso você verificar que seus ganhos ainda não são suficientes para cobrir os compromissos, é hora de buscar alternativas para fechar o orçamento, como uma fonte de renda extra.

Realizar trabalhos de consultoria em sua área, dar aulas particulares, oferecer serviços freelancer, ser motorista de aplicativo, abrir uma loja virtual e investir em um negócio caseiro são algumas dicas para conseguir um dinheirinho a mais.

Além disso, mesmo seja mais fácil, a poupança nem sempre é a melhor forma de guardar suas economias para ter uma renda extra. Isso porque o rendimento é baixo, e a inflação faz com que seu dinheiro perca o valor. Então, o ideal é investir em algo que trará retornos positivos.

7. Tenha uma reserva financeira

É fundamental ter em mente que imprevistos acontecem, e o ideal é estar sempre preparado para eles. Afinal, nem tudo sairá como o planejado, já que algumas coisas surgem de última hora e nos pegam de surpresa.

Por esse motivo, quando se trata de finanças, tenha uma reserva de emergência para cobrir gastos repentinos caso sua renda não seja suficiente. Separar uma porcentagem por mês que não comprometa seu salário evita o risco de gastá-lo com coisas desnecessárias.

8. Compartilhe seus planos

Outra dica muito importante que transforma a sua realidade financeira é compartilhar os seus planos. A maioria dos problemas financeiros seria contornada mais facilmente por meio de uma conversa mais aberta sobre dinheiro em casa, por exemplo.

O ideal é expor todo o cenário, discutir em quais pontos é possível economizar, pedir colaboração e comprometimento de todos para o equilíbrio das contas. Além disso, novas ideias vão surgir durante os diálogos, até mesmo entre amigos. Nessa hora, qualquer conselho é bem-vindo.

Com todas essas dicas, é possível se planejar financeiramente, ter um dinheiro a mais para colocar os seus planos em prática e, finalmente, não viver para pagar contas. Além disso, é importante se organizar para quitar as pendências e não deixar nada em aberto. Nesse ponto, você pode contar com a ajuda da emDia!

Temos as melhores soluções de negociação de dívidas on-line, que pode ser feita com praticidade e agilidade. Quer conhecer nossos serviços? Entre em contato com a gente e saiba mais!

emDia

por emDia