Vá de bike: benefícios para a saúde e o bolso [+8 dicas]

27 de fevereiro / 2019 (atualizado)

Você já pensou naquela sua bicicleta que está enferrujando na garagem como uma solução para alguns dos seus problemas? É possível que ela te ajude a ganhar tempo, saúde e ainda, economizar um dinheiro.

Com esse post, nós iremos te mostrar que é possível incluir a bike na rotina como opção de transporte, além de te dar dicas de como facilitar a adoção da magrela no seu dia a dia.

Mas, antes de começarmos, aqui vão alguns números para te fazer pensar sobre o assunto:

  • Segundo o canal de notícias da Record, nas capitais, o brasileiro chega a perder 40 dias por ano no trânsito;
  • O gasto com transportes já soma mais de 20% do orçamento mensal do brasileiro, como indica a POF;
  • Em 4 anos, o número de ciclovias no Brasil aumentou mais de 133%. Isso significa que já temos 3.291 quilômetros de ciclovias espalhadas pelo país.
  • Em alguns países, utilizar a bicicleta na rotina já é uma realidade: na Holanda por exemplo, 9 em cada 10 pessoas usam a bike todos os dias.

 

Porque usar a bike: Benefícios para o seu bolso

Com o aumento frequente das passagens de transportes públicos e dos combustíveis, a bike é a garantia de gastar sempre o mesmo tempo e dinheiro para concluir o seu caminho.

Além disso, ela não exige muita manutenção: dependendo do uso, uma revisão trimestral é suficiente para deixar você e a sua magrela mais seguros, e melhor ainda, isso pode ser feito em qualquer bicicletaria do bairro, sem custos elevados.

 

Porque usar a bike: Benefícios para a sua saúde

É certo que pedalar por meia hora pode significar até 300 calorias perdidas, mas além disso, colocar a bicicleta como meio de transporte na sua rotina, significa ainda:

  • Menos estresse no trabalho, graças ao hormônio do bem-estar que produzimos enquanto pedalamos;
  • Melhorar a qualidade do seu sono;
  • Melhorar o seu sistema imunológico. Ou seja, as células que nos protegem de doenças se tornam mais fortes e aumentam a nossa resistência;
  • Músculos mais fortes! E acredite, estamos falando também do seu coração.

Nós sabemos que nem sempre o caminho para o trabalho é curto ou acessível para uma bicicleta. Se esse for o seu caso, experimente substituir apenas um uma parte do trajeto.

Nosso próximo passo é te ajudar com dicas práticas.

 

E agora, por onde eu começo?

Você gostou de tudo o que te contamos até agora, mas não sabe por onde começar? Aqui vão 8 dicas que são uma “mão na roda” para quem quer adotar esse estilo de vida:

1. Já ouviu falar do Bike Anjo? Essa comunidade de ciclistas se juntou para ajudar de forma 100% gratuita pessoas que querem começar a pedalar pelas cidades. Vale a pena conferir a iniciativa.

2. Nas grandes cidades, existem algumas linhas de trens e metrôs que aceitam que os passageiros transportem bicicletas nos vagões. É importante sempre conhecer as regras de cada via. Veja o exemplo da CPTM em São Paulo.

3. Pode ser que você descubra que a linha do metrô que costuma pegar não aceita o transporte de bicicletas. Nesse caso, procure saber onde fica o bicicletário público mais próximo de você. Só na cidade de São Paulo, são mais de 25 espalhados pelos mais diversos bairros.

4. Nem sempre o caminho que você faz a pé ou de ônibus é o melhor para pedalar. Procure as rotas especialmente indicadas para ciclistas. Para isso, conte com aplicativos gratuitos como o Usebike.

5. Não é caro se manter seguro: invista uma única vez em capacete e luzes para a bicicleta (se você for pedalar de noite, é importante que os demais motoristas te vejam no caminho). Lembre-se de que a sua vida não tem preço.

6. Bike também é diversão (e melhor ainda, diversão sem custos!): se você acha que adotar a bike todos os dias é uma realidade ainda distante, não tem problema. Em algumas capitais do país, já existem a ciclofaixas voltadas para lazer aos finais de semana. Elas contam com sinalização e horário de funcionamento. Nesse link você encontra mais informações sobre as ciclofaixas de lazer das cidades de Osasco e São Paulo.

7. Que tal em grupo? Se você precisa de um “empurrãozinho amigo” para se aventurar nas ruas de bike, procure grupos de ciclistas da sua região. Normalmente esses grupos se juntam com dias e horários marcados, são gratuitos e você ainda sai ganhando com novas amizades.

8. Mesmo como ciclista, você tem alguns direitos e deveres: respeite a sinalização! Não ande pela contramão, não ultrapasse no farol amarelo ou vermelho e lembre-se de que calçada foi feita para os pedestres, dessa forma todos convivem em perfeita harmonia.

Se inspirou?

E se te contarmos que além de tudo isso, ao pedalar você também está ajudando na preservação do meio ambiente? Pois é! Não consumir gasolina ou diesel, além de ser ótimo para o seu bolso, ajuda e muito na preservação da natureza!

Agora é com você. Vista seu capacete, siga nossas dicas e boa viagem!

Para mais dicas, confira os últimos posts no Blog!

Ir para o Blog

Marcella Menasce

por Marcella Menasce