Esclareça todas as suas dúvidas sobre negociação de dívidas

22 de junho / 2020 (atualizado)

A negociação de dívidas é uma das melhores maneiras de contornar seus problemas financeiros e de evitar novos prejuízos. Basicamente, ela depende de um acordo feito entre você e o credor, que passa a oferecer condições diferenciadas para a quitação dos valores.

No entanto, antes de recorrer a essa alternativa, é essencial entender bem como ela funciona e como aproveitá-la ao máximo. Assim, há como ter a certeza de que tudo sairá conforme o previsto. A seguir, tire todas as dúvidas sobre negociação de dívidas e obtenha todos os benefícios!

 

Por que a negociação de dívidas é importante?

Um dos principais motivos para escolher a negociação é o desconto obtido. Em alguns casos, o valor descontado pode chegar a 98%, o que é uma economia e tanto! Além disso, você evita que a dívida continue a crescer e, desse modo, previne gastos futuros.

Essa também é uma forma de manter suas finanças organizadas, já que não haverá mais a dívida para causar dificuldades. Com a quitação dos valores, é possível acabar com o nome sujo.

Após o primeiro pagamento, em princípio, seu nome ficará limpo em até 5 dias úteis. Mas é adequado lembrar que o fluxo só é este se não houver outras dívidas atreladas ao mesmo CPF, certo?

Portanto, se trata de um processo essencial para usar melhor o seu dinheiro e evitar os desperdícios. Com uma boa tomada de decisão, há como se livrar do fantasma das dívidas.

 

Por onde começar?

Decidir que a negociação de dívida é o caminho é o primeiro passo e muito importante. No fluxo tradicional de cobranças, você iria se planejar de acordo com seu orçamento e fazer contato com o credor. Manifestaria o interesse em fazer um acordo e apresentaria uma proposta com suas condições.

Mas na emDia tudo é bem mais fácil já que não será preciso fazer contato com o credor, nem apresentar propostas.

Tudo é feito de forma digital pelo login, utilizando o CPF. Você terá tudo bem simples de visualizar e para se planejar!

 

Como calcular a sua dívida?

calculadora

 

O cálculo da dívida tem que levar em consideração o valor inicial, as correções, os juros e as tarifas incidentes. Dependendo do cenário, pode ser preciso trazê-la para valor presente, como no caso das que ainda têm parcelas a vencer.

Você pode ter uma ideia de acordo com o último saldo que conferiu ou com as parcelas que faltam. No entanto, o mais seguro é conferir o valor diretamente com o credor, para que não surjam dúvidas.

 

O que é a taxa de juros CET?

Na verdade, CET é a sigla para Custo Efetivo Total. O termo representa o quanto a sua dívida custa, de fato. Para isso, todos os encargos são considerados, como taxa de juros, valores de transação, impostos e assim por diante.

Por lei, o seu credor é obrigado a apresentar o CET no momento de contratação de um produto de crédito (como um empréstimo) e depois, conforme solicitado.

 

Por que ele é importante?

O CET é um dos elementos mais relevantes para a negociação de dívidas. Ele serve para que você tenha uma ideia clara de quanto será necessário pagar e qual é a “composição” dessa dívida. Afinal, é fácil entender o que corresponde aos juros e o que é referente ao valor inicialmente contraído.

Portanto, esse valor é muito útil para orientar a tomada de decisão quanto às propostas e até para saber se passou por uma cobrança abusiva de juros, por exemplo.

 

5 dicas para negociar sua dívida

Para aproveitar tudo o que a negociação de dívidas tem para oferecer, é essencial saber como executar esse processo corretamente. Pensando nisso, separamos 5 dicas imperdíveis que você deve aplicar. Confira!

 

1. Conheça o valor total dos seus débitos

Para começar, é indispensável saber o quanto você realmente deve. Na emDia, não é necessário solicitar: o valor do Custo Efetivo Total (CET) já aparece no momento de fechar o acordo. Dessa maneira, você poderá se planejar adequadamente para essa futura quitação, sem tantos apertos.

Isso ajuda a manter uma visão realista, especialmente em dívidas que “crescem” bastante, como o cartão de crédito.

 

2. Analise o seu orçamento

Com o valor devido em mãos, comece a avaliar o seu orçamento. Veja qual seria a possibilidade de fazer um pagamento à vista e quanto há disponível para pagar mensalmente, em parcelas.

O objetivo é entender o que realmente cabe no seu bolso, pois não adianta negociar e não conseguir pagar. Com essa análise, há uma ideia clara do que é viável, então não abra mão dessa etapa.

 

3. Avalie a proposta de negociação

Você não deve aceitar uma proposta sem fazer uma análise completa das condições oferecidas. Veja qual é o desconto oferecido e se as características de pagamento são viáveis e interessantes.

Se houver a chance, é possível enviar uma proposta (que pode ou não ser aceita). Caso contrário, confira se a alternativa realmente cabe no seu bolso. Se a resposta for positiva, vale a pena aceitar e já se livrar do débito.

 

4. Conte com uma plataforma digital

Imagine poder realizar todos esses passos em apenas alguns cliques, sem ter que ficar longos períodos ao telefone com o seu credor. Pensou? Pois saiba que isso é viável com a ajuda da internet. Basta recorrer à atuação de uma plataforma digital especializada no assunto.

emDia, por exemplo, só pede que digite seu CPF e faça um cadastro rápido. Depois disso, há como ter acesso aos débitos, com valores atualizados e condições de pagamento. Quando aceitar a proposta, você já pode começar a pagar — e contará com os alertas para não perder nenhum prazo.

 

5. Pague em dia e evite novas dívidas

Depois de concluir a negociação de dívida, você vai poder ter o nome limpo novamente. Só que é preciso ter cuidado para não perder as condições conquistadas. Se atrasar ou deixar de pagar as parcelas, voltará para a estaca zero. Por isso, é essencial se planejar para cumprir o acordo.

Além do mais, é indispensável cuidar melhor do orçamento e evitar novos endividamentos. Afinal, a intenção é não precisar de novas negociações tão cedo, certo?

A negociação de dívidas é um excelente caminho para você se livrar dos débitos pendentes com características vantajosas. Com a ajuda das ferramentas certas, será ainda mais fácil aproveitar essa possibilidade.

Conheça a mais sobre a emDia e obtenha ótimas condições para sair das dívidas com apenas alguns passos!

Ir para o site

Marcella Menasce

por Marcella Menasce