Saiba o que fazer para não cair no golpe de quitar boleto em site falso

15 de setembro / 2021 (atualizado)

Infelizmente, o golpe é uma realidade cada dia mais presente, especialmente na hora de quitar boletos. Isso acontece por meio da falsificação de cobranças em faturas adulteradas. Quando o pagamento efetuado, o dinheiro cai na conta bancária do golpista em vez de pagar o débito do consumidor.

Essa prática é aplicada de diferentes formas e depende do planejamento e do preparo dos criminosos, afinal, com o auxílio da internet, eles montam estratégias com sites e propagandas enganosas para que as vítimas não desconfiem da adulteração. Continue com a sua leitura e saiba mais!

Como acontecem os golpes de boletos falsos?

O boleto bancário é um recurso muito utilizado no Brasil para pagar contas. Por isso, muitos criminosos aproveitam as brechas do sistema para aplicar seus golpes.

Essas armadilhas consistem, principalmente, em alterar a linha numérica e o código de barras a fim de enviar o pagamento para outra conta. Os dados são reais, mas a linha é burlada. Em alguns casos, o código vem borrado ou inelegível para forçar a vítima a digitar os numerais.

De forma geral, o golpe se inicia quando o indivíduo recebe o boleto por meio dos Correios ou e-mail e efetua o pagamento acreditando que está tudo correto. Contudo, depois de algum tempo, recebe a cobrança informando que o boleto ainda não foi pago e, então, descobre que pagou um boleto falso.

Como os golpistas agem nesses casos?

Todos nós já presenciamos algum tipo de fraude, seja conosco ou com algum familiar. No caso dos boletos, esses golpes se dão por meio de lojas fantasmas e roubo de dados via internet, afinal, o Google usa muitos anúncios de vendas e, na maioria deles, solicita as informações pessoais do internauta.

É certo que, com o desenvolvimento da tecnologia, os golpistas aperfeiçoam ainda mais as suas formas de atuação, sendo uma delas no ato de comprar um produto on-line. O cidadão compra um determinado produto, gera um boleto referente a ele e, no dia seguinte ao pagamento, recebe uma mensagem de cobrança.

É preciso tomar muito cuidado nesses casos, visto que os fraudadores enviam boletos falsos comunicando que ocorreu um problema no pagamento e que se trata de uma nova guia referente à compra. Como a fatura é parecida com a original, as vítimas caem no golpe e, com isso, são lesadas.

Quais são os tipos de adulteração de um boleto?

Precisamos ficar extremamente atentos a todas as transações que efetuamos, pois os golpistas estão em toda parte. Desse modo, todo cuidado é pouco na hora de quitar os boletos.

Uma das formas de adulteração é na sua origem, ou seja, o computador do emitente é invadido sem ele saber e, assim, o programa baixado altera todos os dados do boleto. Há, também, o link falso de emissão, frequente na compra on-line, em que um hacker que reconfigura o site e burla os dados da fatura.

Além disso, existe a falsa negociação de dívidas. Esse golpe acontece da seguinte forma: um golpista se passa por representante de uma determinada empresa, geralmente de telefonia ou TV a cabo, e oferece um desconto bem vantajoso. Assim, a vítima aceita a promoção e, quando percebe, pagou por um serviço que nunca terá.

Que medidas podem ser tomadas para evitar esses golpes?

Em primeiro lugar, é preciso certificar se o boleto é ou não confiável. Assim, o único documento que você deve pagar é aquele emitido no momento da compra, dentro do próprio site da loja, por exemplo.

Muitos fraudadores utilizam de diversas fontes para enviar faturas burladas, entre elas destacam-se serviço postal, SMS, e-mail e WhatsApp. Diante disso, ao receber qualquer notificação de cobrança, entre em contato com a empresa na qual você realizou a compra e garanta a autenticidade do documento recebido.

É importante também verificar os dados do beneficiário, porque todas as faturas precisam ser registradas antes de serem emitidas, com informações tanto do emissor como do pagador. Os dados são CPF/CNPJ, data de vencimento do boleto e valor total. Ao analisá-los, você tem a opção de fazer uma pesquisa rápida para comprovar a veracidade do documento.

Outra dica para não ser vítima de golpes é conferir se o endereço da loja emitido no boleto é o mesmo da sede da empresa fornecido pela Receita. Se os dados não estiverem corretos, não pague o boleto, pois trata-se provavelmente de uma armadilha dos fraudadores.

Por fim, verificar o código de barras também é uma ação importante para evitar prejuízos. Assim, antes de quitar um boleto, confira se os números que aparecem nas regiões superior e inferior do documento são os mesmos. Caso haja alguma inversão entre eles, fique esperto, pois pode ser um golpe.

O que fazer quando quitar um boleto fraudado?

É preciso manter a calma e o controle para tentar resolver a situação. Inicialmente, uma recomendação é tirar cópia do boleto e também da folha que comprova o pagamento, seja de caixa eletrônico ou pelo celular. Com esses documentos em mãos, registre um boletim de ocorrência.

Depois disso, procure a empresa na qual você comprou e recebeu o boleto de segurança e espere o posicionamento dela. Afinal nem sempre a culpa é de quem gerou o boleto, visto que os sites podem ser hackeados. Se o estabelecimento não resolver o seu problema, procure o Código de Defesa do Consumidor.

Como evitar esse tipo de golpe na negociação de dívidas?

Quando você precisar realizar uma negociação de dívida, procure alguma empresa que seja confiável e esteja no mercado há muito tempo. A emDia é referência no segmento e oferece um plano de pagamento que cabe no seu bolso, ajudando a sair do vermelho e a não perder o seu poder de compra.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como escapar de golpes financeiros na hora de quitar boletos, é preciso colocar todas essas dicas em ação e ser bastante cauteloso no momento de pagar suas compras, sejam elas baratas ou caras.

Aproveite, também, para entrar em contato conosco e garantir mais segurança em suas operações financeiras!

emDia

por emDia