Fraudes no CPF: entenda os seus tipos e como evitá-los!

24 de maio / 2021 (atualizado)

Um dos principais documentos do cidadão, o CPF (Cadastro de Pessoa Física) abre muitas portas para que diversas fraudes aconteçam. Imagine, então, a surpresa desagradável de ser cobrado por uma dívida que você não tem conhecimento. Em um primeiro momento, pode até pensar que foi uma ligação por engano.

No entanto, a cobrança continua persistindo e você não reconhece o valor. Esse é o pesadelo que uma pessoa vive quando ocorrem fraudes no CPF. Esse documento é um alvo fácil de qualquer fraudador, já que, por meio dele, é possível acessar vários outros dados pessoais das vítimas.

Mas o que exatamente pode ser feito com esse número e como evitar esse tipo de situação? É isso que nós vamos explicar neste post. Não deixe de ler, ok?

Quais são os principais tipos de fraudes no CPF?

Sabia que existem vários tipos de fraudes no CPF? Por isso, é fundamental conhecê-los para saber como prevenir essa situação imprevista e que pode causar bastante dor de cabeça. Vamos lá?

Contratação de serviços

Com o número de CPF da vítima em mãos, o fraudador pode construir uma identidade falsa da pessoa a partir desse documento. A primeira etapa para esse processo é conceber um perfil do consumidor ideal, sem históricos negativos ou pendências.

É muito simples e rápido de adquirir esse serviço, sabia? Isso se torna uma ótima porta de entrada para o fraudador que quer construir uma identidade falsa. Depois disso, ele pode partir para golpes ainda maiores. Uma curiosidade é que as operadoras telefônicas são os alvos principais de golpistas no nosso país.

Obtenção de créditos

O CPF também pode ser usado para obtenção de crédito. Ao ter o número de uma pessoa considerada boa consumidora ou boa pagadora, o golpista tem acesso a grandes quantias, sem o objetivo de pagá-las. Nesse caso, ele fica com o dinheiro e as vítimas, infelizmente, ficam com o nome sujo.

Como não se trata de uma compra efetuada, mas sim de uma solicitação de crédito, quem foi fraudado só percebe que o nome está sujo quando tenta solicitar crédito ou outros serviços que exijam que o histórico financeiro seja verificado.

Assim, é muito importante que a empresa que fornece o serviço de crédito faça uma boa verificação dos usuários. Além de validar o CPF, ela poderá incluir uma análise da foto da pessoa, por exemplo.

Emissão de cartão de crédito

Outra fraude no CPF muito recorrente é a emissão de cartão de crédito, que faz com que as vítimas não fiquem sabendo desse processo tão cedo. Com isso, a aquisição se acumula e, por consequência, as dívidas do indivíduo com o CPF roubado aumentam.

Como os criminosos conseguem solicitar cartões de crédito em muitos bancos e abrir contas apenas pela internet, o fraudador procura por um sistema frágil de segurança para ser aceito com um número de CPF que não é dele.

Cadastro em sites desconhecidos

Vários sites costumam solicitar que o cliente faça o cadastro em seus bancos de dados para ter direito a ofertas e descontos, e isso pode ser um prato cheio para possíveis fraudadores. Uma loja com má reputação, por exemplo, costuma ocultar algumas informações importantes para o consumidor.

Por isso, antes de sair adicionando vários dados, verifique se o site conta com selos de segurança que garantem a proteção. Além disso, fique de olho nos regulamentos e nas políticas de privacidade e desconfie se não estiverem disponíveis.

Notificação de sorteios

Esse é outro golpe muito recorrente. Você provavelmente já recebeu mensagens de textos pelo WhatsApp, pelo e-mail ou via SMS notificando que ganhou um prêmio, certo? Para ter acesso, as vítimas devem responder à mensagem com seus dados ou preencher um cadastro em um link.

Após serem dadas todas as informações, o golpista usa os dados de várias maneiras. Por isso, nunca envie seu número de CPF para pessoas desconhecidas ou clique em links suspeitos, principalmente no e-mail.

O que fazer nesses casos?

Você tem recebido SMS e ligações de cobrança por uma dívida que nunca fez? Como vimos, isso é um dos sinais de que o CPF pode ter sido fraudado. De maneira geral, é possível resolver o problema ao notificar a Controladora Geral da União (CGU). Você também pode consultar o site da emDia para descobrir se tem alguma dívida.

Também é recomendado registrar um Boletim de Ocorrência, que pode ser feito até mesmo de maneira online, para comprovar o acontecido e mostrar que você já sabe que o seu CPF foi fraudado, certo?

Como evitar esse tipo de situação?

Até aqui você já percebeu que ter o CPF fraudado gera uma dor de cabeça enorme, não é mesmo? Por isso, é importante tomar alguns cuidados importantes para evitar esse transtorno.

Consulte o seu CPF regularmente

Consultar o CPF é fundamental para averiguar os últimos dados cadastrados sobre você. Caso seja verificada alguma anormalidade ou fraude, fica mais simples resolver o problema antes que ele se agrave. Para isso, você pode realizar essa consulta online. Basta ter um computador conectado à internet e o documento em mãos. Depois, entre no site da emDia para fazer essa consulta.

Mantenha os documentos por perto

Sempre que estiver no caixa de qualquer loja, não deixe que levem seus documentos para longe. Em alguns casos, os atendentes podem solicitá-los para conferir suas informações, mas não permita que eles se percam de vista, pois essa é uma maneira de se resguardar contra clonagens.

Tenha cuidado com os sites de compra

Antes de realizar qualquer compra online, não se esqueça de checar a confiabilidade do site. Assim, pesquise sobre a reputação da loja e entre no site direto. Links com um redirecionamento podem encaminhá-lo para sites corrompidos e que roubam dados dos usuários.

Outros cuidados que podem ser tomados são:

  • não compartilhe seus dados pessoais em redes sociais;
  • desconfie de sites que anunciam produtos com preços abaixo do mercado;
  • não informe o número de seu CPF em promoções e sorteios de empresas que você não conhece.

Como vimos, as fraudes no CPF são muito comuns e os fraudadores utilizam vários meios para conseguir obter as informações de suas vítimas. Para evitar esse problema, foi aprovada em agosto de 2018 a Lei Geral de Proteção de Dados (LGDP).

Ela define regras sobre os tratamentos dados às informações pessoais solicitadas pelas empresas, desde a coleta até o compartilhamento dos dados, determinando um elevado nível de penalidade e proteção para o negócio que não cumprir as normas previstas na lei. Assim, ela proíbe que as empresas transmitam os dados do cliente sem consentimento claro dele — interessante, não?

Para verificar se você sofreu com possíveis fraudes no CPF, saiba que nós, da emDia, podemos ajudá-lo! Para isso, basta acessar o nosso site, realizar o seu cadastro e consultar o seu CPF para descobrir. Com a gente, essa consulta é feita com toda a segurança necessária. Se quiser, você pode assistir ao nosso vídeo explicativo sobre o assunto:

>>>>>> Consulte o CPF grátis na emDia – YouTube <<<<<<

Gostou deste post? Está com alguma dívida em seu CPF? Então entre em contato com a gente e saiba como a emDia pode ajudar você a resolver essa situação!

Rodrigo

por Rodrigo