A carne está cara: 8 formas de substituir no dia a dia

14 de junho / 2022 (atualizado)

“A carne está cara. Como posso me virar nas compras do supermercado?” — essa tem sido uma pergunta frequente na rotina dos brasileiros. Isso porque muita gente consome proteína animal, colocando-a com frequência no preparo de vários pratos.

Porém, com os preços subindo cada vez mais, também aumenta a preocupação nos gastos com alimentação. Afinal, isso pode dificultar o controle das contas, provocar dívidas e até comprometer o orçamento da família.

Por conta disso, criamos este post para mostrar que nem tudo está perdido. Há luz no fim do túnel sim! E o melhor: são soluções acessíveis e que qualquer pessoa pode adotar para não ficar no vermelho. Continue lendo e saiba mais!

Os motivos pelos quais a carne está cara

Há algumas razões para isso. Elas vão desde a supervalorização do dólar no cenário internacional até os problemas com a crise hídrica do país (pouca chuva e pouca água nos reservatórios das hidrelétricas).

Porém, a que melhor explica é justamente o período de inflação no qual o Brasil se encontra. Para se ter ideia, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o mês de abril de 2022 teve a maior alta acumulada no valor da inflação desde 2015 e a segunda maior desde 2004.

O resultado acaba sendo só um: o poder de compra do cidadão some como fumaça e os preços nos supermercados passam a ser ajustados para mais corriqueiramente. Inclusive, o órgão é claro: o setor de alimentação é o segundo mais afetado pela crise econômica, atrás apenas do setor de transporte.

As nossas sugestões para substituir a carne na rotina

Ao contrário do que muita gente pensa, não são apenas as demais proteínas animais que podem substituir a carne. Embora elas sejam, sem dúvida, a saída mais lembrada, é preciso recordar o que falamos há pouco sobre a alta generalizada de preços.

Por essa razão, focamos em trazer sugestões de proteínas animais que realmente tenham um custo mais acessível. Além disso, há também várias indicações de alimentos de origem vegetal que podem ocupar o lugar da carne sem dificuldades. E o melhor de tudo: fora os preços mais atrativos, eles são ricos em diversos nutrientes.

Para finalizar, ainda damos algumas indicações de receitas que você pode fazer com esses ingredientes, para mostrar como eles são versáteis e práticos. Se animou? Então pegue papel e caneta para conferi-las e tomar nota!

1. Ovo

O primeiro da lista não poderia ser diferente: é o ovo. Afinal de contas, ele é fonte de proteína, vai bem em diferentes receitas ao longo do dia e o melhor: você pode comprar bandejas com diferentes quantidades de unidades. Inclusive, quanto maiores elas forem, mais em conta fica o custo final para o consumidor.

Dicas de receitas: omelete, crepe de ovo e ovo recheado com legumes.

2. Sardinha

Para quem gosta de peixe, a solução quando a carne está cara é investir na sardinha. Isso porque, além de saborosa e nutritiva, ela é comercializada em diferentes formatos (como aqueles com molho de tomate, molho picante, óleo com limão etc.). Ou seja, dá para experimentar diferentes comidas com praticidade e comodidade.

Dicas de receitas: torta de sardinha, sardinha com ervas aromáticas e arroz de sardinha.

3. Atum

Outro peixe que faz sucesso entre os brasileiros é o atum. Assim como a sardinha, você o encontra em diferentes versões comerciais, não só em relação a molhos e óleos, mas também na apresentação dele: ralado, integral e em pedaços. Cada uma conta com preços específicos, o que permite poupar ainda mais o seu dinheiro.

Dicas de receitas: crepioca com atum, macarronada com atum e patê de atum.

4. Lombo de porco

Outra alternativa de proteína animal é o lombo de porco que é um dos cortes suínos mais econômicos nos mercados e frigoríficos. Ele é ótimo para pratos assados por ser vendido em peças maiores e, às vezes, integrais.

Dicas de receitas: lombo suíno recheado, lombo com queijo e lombo no molho de cerveja.

5. Tofu

Entrando nos alimentos de origem vegetal, temos o tofu. Rico em minerais, como o zinco e o cálcio, ele pode ser consumido sozinho, como recheio ou até como ingrediente central em receitas. Inclusive, os pratos que o levam costumam ser preparados em um tempo reduzido, o que é ótimo para quem tem o dia mais corrido.

Dicas de receitas: sanduíche de tofu, tofu grelhado e tofu com legumes.

6. Grão de bico

Já um bom exemplo de leguminosa para quando a carne está cara é o grão de bico. Ele tem um preparo rápido, pode ser temperado com diferentes especiarias e é uma boa forma de explorar novos sabores e texturas.

Dicas de receitas: hambúrguer de grão de bico, ensopado de grão de bico e salada de grão de bico.

7. Soja

A soja, que é fonte de ômega 3 e vitamina B, também é uma boa alternativa de grão para a carne. Inclusive, ela já é bastante conhecida por vegetarianos e veganos por substituir com maestria a proteína animal e garantir refeições diversificadas, desde lanches até almoços e jantares.

Dicas de receitas: hambúrguer de soja, refogado de soja e escondidinho de soja.

8. Feijão

A última dica é o bom e tradicional feijão, que é rico em ferro, carboidratos e fósforo. Isso porque há várias receitas populares em que ele é o protagonista do prato. Para completar, ele sempre rende uma boa quantidade de porções quando você o cozinha em caldos e ensopados.

Dicas de receitas: sopa de feijão, feijoada e feijão fradinho.

Como mostrado, quando a carne está cara, é importante pensar em alternativas para que a alimentação se mantenha diversificada e com um custo acessível. Afinal, em tempos de inflação, é preciso otimizar o uso do seu dinheiro.

Portanto, siga as nossas sugestões de alimentos e experimente as dicas de receita que apresentamos. Você com certeza vai se surpreender com as possibilidades!

Gostou deste post? Além de economizar na alimentação, aproveite que está por aqui e conheça as melhores dicas para preparar o bolso para a volta às aulas dos seus filhos!

emDia

por emDia