10 práticas para economizar água e reduzir sua conta

29 de novembro / 2021 (atualizado)

A cada dia aumenta o número de brasileiros que se preocupam em economizar água em casa. Afinal, essa é uma das principais despesas domésticas, sendo afetada diretamente pela forma como a utilizamos no dia a dia. No entanto, nem sempre é fácil saber por onde começar ou como tornar isso um hábito frequente, não é mesmo?

Por essa razão, listamos nada mais, nada menos que 10 sugestões que vão ajudar a identificar problemas com desperdício de água e a desenvolver um consumo mais consciente desse recurso tão importante para todos.

Para completar, elas também vão ser muito úteis para você alcançar uma maior economia doméstica. Quer saber quais são? Então, continue a leitura e fique por dentro!

1. Verifique e corrija vazamentos

O primeiro passo é verificar a sua casa em busca de vazamentos no encanamento e nas saídas de água (pias, chuveiros, duchas etc.). Isso é essencial porque não dá para economizar água se há um ou mais focos de desperdício em casa, não é mesmo?

Por esse motivo, cheque a vedação das saídas, procure por infiltrações e veja se o hidrômetro do imóvel sofre alteração mesmo quando todas as chaves de circulação de água estão fechadas. Em caso positivo, não marque bobeira e chame um encanador para resolver a questão o quanto antes!

2. Avalie o estado da caixa d’água

Fora o que falamos há pouco, é importante dedicar alguns minutos para avaliar o estado da caixa d’água da sua casa. Isso porque, em alguns casos, o problema não está nas instalações hidráulicas do local. Ao contrário, ele se encontra nesse reservatório por conta de rachaduras, furos ou uso de produtos químicos corrosivos na limpeza.

Por isso, aproveite a visita do encanador e peça para que ele faça uma vistoria completa não só na caixa d’água, mas também na capacidade de abastecimento e de vazão dela.

3. Cronometre os seus próximos banhos

Costuma perder a noção do tempo durante o banho? Então, resolva esse problema de forma bem simples: use a função “timer” do seu celular para estabelecer um limite de cinco minutos para a sua ida ao banheiro. Assim, ele vai alarmar quando esse período acabar e você se habituará ao longo dos dias a encurtar os banhos e a economizar água.

Outra dica é colocar uma ou duas músicas para tocar enquanto você toma banho. Assim, acabou a música, acabou o banho!

4. Ensaboe todas as louças de uma só vez

Logo depois de preparar e cozinhar itens da compra mensal ou semanal no supermercado, recolha talheres, panelas, copos, pratos e afins e os lave juntos. Evite deixar itens acumulando na pia porque os restos de líquidos e comidas tendem a grudar nos utensílios.

Isso torna mais difícil a higienização, levando a gastar mais água para retirar os resíduos que ficaram e, em muitos casos, a deixá-los de molho com água dentro.

5. Não lave calçadas ou áreas externas com mangueira

Calçadas e áreas externas sujam com mais facilidade pela exposição típica que espaços ao ar livre têm — o que inclui poeira, chuva, poluição etc. Porém, não recorra à lavagem desses espaços com mangueira. No lugar, utilize a boa e velha vassoura para economizar água e cortar gastos do orçamento.

6. Acumule roupas para lavar tudo junto

Com a rotina atarefada, o uso da máquina de lavar se torna essencial para otimizar o tempo das pessoas. Afinal, lavar roupa à mão não é uma tarefa simples, ainda mais quando se trata de peças de cama e banho.

Porém, muitas pessoas cometem o erro de se acostumar a lavar um ou poucos itens por vez no decorrer da semana, o que faz com que o eletrodoméstico trabalhe mais e consuma não só bastante água, como também energia elétrica.

Portanto, comece a juntar as peças em um cesto de roupas sujas e só lavá-las quando tiver a quantidade suficiente para encher o aparelho. Quanto menos lavagens, mais você tem como economizar nas contas de luz e água.

7. Comece a reaproveitar a água

Aprenda a reaproveitar a água naqueles momentos em que rotineiramente ela é desperdiçada. Por exemplo, a água que é utilizada para lavar frutas e verduras. Você pode recolhê-la por meio de vasilhas ou bacias para as regas das plantas, a descarga do aparelho sanitário ou a lavagem de utensílios da cozinha.

Outra ideia é usar a água utilizada para colocar amaciante nas roupas para a primeira lavagem de tapetes e panos de limpeza, por exemplo.

8. Substitua o regador de plantas por um borrifador

Se você tem plantas em casa, em especial as de micro e pequeno porte, troque o regador por um borrifador de água. Assim, as mantém sempre verdes, mas sem desperdiçar água — e o pior: encharcar o solo, o que pode até mesmo matá-las.

9. Não descongele alimentos com água

Evite o hábito de descongelar alimentos recém-tirados do refrigerador (como carnes, peixes, aves e afins) em uma ou mais vasilhas com água fria ou morna. Ao fazer isso com frequência, você desperdiça vários litros diariamente.

O ideal é que você se habitue a deixar a comida descongelar naturalmente, sem recursos externos para acelerar o processo. Para tanto, se programe de acordo com as suas refeições. Para descongelar a tempo do almoço, tire o alimento no início da manhã. Para descongelar a tempo do jantar, tire o alimento à tarde.

Uma dica extra para economizar no supermercado: dê preferência à comida in natura no lugar daquela processada e congelada. Você poupa dinheiro e ainda tem a vantagem de uma alimentação mais saudável.

10. Colete a água da chuva

Por fim, adquira um reservatório próprio para coletar água da chuva e o instale em uma área aberta da sua casa. Pode ser, por exemplo, um corredor, uma varanda, quintal ou jardim.

A água que ele armazenar ao longo do tempo pode ser utilizada para diversos fins, desde o enchimento de piscinas até a lavagem de carros, tapetes, cortinas e estofados. Ou seja, coisas que consumiriam um grande volume de água caso você recorresse às torneiras da residência.

Como mostrado, há muitas soluções para reaproveitar e economizar água nas suas atividades diárias. E o melhor: elas estão longe de serem complexas ou tomarem muito tempo! Apenas demandam prática e o costume de repeti-las. Por isso, é importante envolver todos os moradores do lar nesse processo, promovendo uma economia colaborativa.

Assim, as dicas deste post vão se tornar novos hábitos compartilhados por todos, o que ajuda a diminuir o valor da sua conta de água no fim do mês — além, é claro, de impulsionar a reduzir outras despesas domésticas (como a luz e o gás).

Curtiu as dicas? Então, compartilhe nas redes sociais com seus familiares e/ou colegas de casa para que eles se inspirem a economizar água!

Gabriella Araujo

por Gabriella Araujo