O que é banco híbrido e quais suas vantagens? Entenda!

07 de maio / 2021 (atualizado)

O setor bancário, sendo um dos centrais para o desenvolvimento socioeconômico, agilizou a adoção de tecnologias digitais como prioridade em resposta às exigências do consumidor e ao mercado competitivo.

Em outras palavras, podemos dizer que os bancos tradicionais estão investindo em tecnologia e segurança para se adaptarem à revolução digital. Ao que tudo indica, a maioria das instituições entendeu que se modernizar é o novo padrão de mercado e qualquer empresa que permanece inerte está fadada ao fracasso — isso inclui o setor financeiro.

É nesse contexto que surge o termo banco híbrido, uma vertente financeira da transformação digital que obrigou as instituições financeiras tradicionais a rever antigos processos e adotar novos padrões, em nome da interação contínua com o consumidor.

Quer saber o que são bancos híbridos e quais as suas vantagens? Acompanhe nosso artigo e fique por dentro das novidades sobre o assunto. Boa leitura!

O que são bancos híbridos?

De modo geral, quando falamos em bancos híbridos, nos referimos aos investimentos em tecnologia que os bancos tradicionais estão fazendo para competir com as fintechs e os bancos digitais. O intuito é eliminar boa parte da burocracia e oferecer mais comodidade e segurança aos clientes.

Sem a influência de reguladores e do compliance das grandes instituições, esse novo modelo consegue entregar serviços com agilidade e transparência aos clientes, como aprovar um empréstimo e fazer a cotação de um seguro. Também soluciona de forma simples seus problemas, sem a necessidade de deslocamentos, ligações telefônicas longas ou assédio de funcionários tentando empurrar goela abaixo outros produtos.

Nesse sentido, diversos bancos têm buscado parcerias com fintechs para adquirir e testar novas tecnologias ou mesmo contratá-las como fornecedoras de produtos e serviços, o que os caracteriza como híbridos. Logo, para algumas instituições, as fintechs funcionam como uma espécie de renovação e de reciclagem de processos.

Quais são as novidades dos bancos híbridos?

Como dito, os serviços de qualidade, ágeis, convenientes e com preço competitivo, fizeram com que as instituições financeiras tradicionais aprendessem com os novatos sobre como lidar com o atual ambiente de negócios.

Com o modelo híbrido, a chave para os bancos é encontrar o equilíbrio certo, o que pode aumentar significativamente seus resultados financeiros. Seus investimentos em soluções tecnológicas são uma forma de “imitar” o atendimento móvel e descomplicado empregado pelas fintechs.

Dessa forma, os bancos híbridos adotam novas modalidades sem a famosa burocracia dos bancos tradicionais e sem tarifas excessivas. Assim como as fintechs e as startups, suas principais novidades são:

  • tarifas mais baixas nas operações;
  • comodidade para acesso digital;
  • eliminação de processos burocráticos;
  • atendimento via canais digitais, como chat, e-mail, WhatsApp;
  • taxas de juros reduzidas ou inexistentes;
  • investimento em marketing digital;
  • layout moderno;
  • serviço inovador e seguro;
  • implementação do PIX;
  • aplicativos com todas as funções do caixa eletrônico, entre outras.

Quais são as tecnologias dos bancos híbridos?

Uso da inteligência artificial, computação em nuvem, sistema de blockchain, open banking, biometria, segurança cibernética e atendimento móvel são algumas das tecnologias mais exploradas pelas instituições financeiras.

De acordo com a Pesquisa de Tecnologia Bancária da FEBRABAN, os investimentos na utilização de novas tecnologias no setor bancário brasileiro aumentaram consideravelmente, o que pode ser confirmado pelos dados a seguir:

  • 72% de aumento em investimentos associados à Inteligência Artificial;
  • acréscimo de 35% em investimentos no Blockchain;
  • 35% de aumento em recursos de automação robótica para processos de Backoffice;
  • crescimento de 20% dos investimentos em IoT (Internet of Things).

O mobile banking, por exemplo, foi a porta de entrada para a inclusão desses serviços tecnológicos na vida dos usuários, pela possibilidade de carregar no bolso e acessar, em qualquer hora ou local, atividades antes restritas a agências bancárias.

Esses investimentos, de forma específica, melhoram a experiência dos clientes, levando maior comodidade e assertividade aos relacionamentos e à oferta de produtos.

Quais são as vantagens dos bancos híbridos?

Ao contrário do que muitos pensam, os avanços no sistema não se limitam apenas na comodidade dos usuários ao utilizar o mobile banking. Assim como em outros setores, o emprego da tecnologia reflete na redução de custos e na maior eficiência e segurança das transações.

De certa forma, o acesso a mais informações sobre os clientes permite ganhos de produtividade e diminuição de custos operacionais, proporcionados pela otimização dos processos internos. Com isso, é possível personalizar o atendimento ao usuário e oferecer serviços mais adequados às suas necessidades.

É importante destacar também que os títulos de bancos híbridos geralmente são menos arriscados para os investidores do que as ações ordinárias e podem fornecer um fluxo de renda regular e definido na forma de distribuições.

Para os bancos, essa modernização maximiza a rentabilidade, estreita o relacionamento com os clientes e reduz o abandono de usuários para as fintechs, tornando-se mais atrativa para novos consumidores e investidores. Além disso, a modernização facilita a consulta de score do cliente.

Como o Santander está relacionado ao conceito de banco híbrido?

O Santander é um dos representantes nacionais no emprego da tecnologia. Para se aproximar do mundo digital, a empresa optou por replicar no Brasil um laboratório de inovações desenvolvido em Dublin, na Irlanda. Conhecido como SantanderLab, o seu objetivo é focar no desenvolvimento de produtos de meios de pagamentos devido à parceria com a bandeira de cartões.

Além disso, o Santander também lançou uma plataforma aberta de investimentos, chamada Pi, disponível para clientes e também para os que não são. Trata-se de uma plataforma 100% digital, instalada em uma nuvem privada, que tem outras empresas como parceira operacional e estratégica nas áreas de tecnologia e de negócio.

A instituição financeira também desenvolveu o Superdigital, uma conta digital pré-paga que oferece as mesmas facilidades da versão tradicional, mas sem burocracia, sem comprovação de renda e sem consulta a órgãos de negativação. Ou seja, para usá-lo, você só precisa recarregar o cartão titular ou os virtuais, se preferir.

Como você pôde ver, o banco híbrido é resultado da transformação digital nos bancos tradicionais devido ao surgimento das fintechs. Essa é uma forma de conquistar a satisfação dos clientes e atrair novos, atendendo à demanda que existe no atual contexto e às suas necessidades.

Portanto, é importante ressaltar que, diante das diversas facilidades do banco híbrido, o processo de renegociação de dívidas também se tornou mais acessível, sobretudo em empresas especializadas.

Na emDia, por exemplo, é fácil negociar sua dívida! Acesse o nosso site e faça uma simulação. Assim, você pode conhecer os nossos serviços e encontrar a proposta ideal que cabe no seu bolso!

Rodrigo

por Rodrigo