Saiba como calcular sua renda familiar per capita

14 de março / 2022 (atualizado)

O significado de renda per capita é algo que pode gerar confusão para muitas pessoas. Entenda o que é e como calculá-la aqui!

Alguma vez você já teve que comprovar sua renda per capita ao tentar algum benefício ou bolsa de estudos, por exemplo? Apesar dessa situação ser bastante comum, tem muita gente que não sabe o que é ou mesmo como calcular e comprovar esse dado.

Se esse for o seu caso, pode ficar tranquilo, porque hoje a gente vai falar muito sobre esse assunto. Você vai descobrir o que é e para que serve essa informação, como calcular a sua renda familiar per capita, o que entra e o que fica de fora do cálculo e muito mais.

Fique atento e aproveite a leitura!

O que é a renda familiar per capita?

Apesar de algumas pessoas não saberem, o termo renda per capita faz parte da economia doméstica e pode ser bastante relevante para ter acesso a uma série de benefícios. De uma forma bem resumida, trata-se da soma dos salários e fontes de renda de todas as pessoas que vivem em uma mesma casa.

A expressão per capita significa “por cabeça”, e aí você já sabe o que quer dizer, né? Ela indica quanto é a média de renda mensal por pessoa dentro de uma residência. E o cálculo é bem simples, bastando dividir o total de receitas pelo número de integrantes da família que moram juntos. Isso, é claro, considerando algumas condições que você verá mais adiante.

O que entra no cálculo?

Como você viu, entram no cálculo todos os pagamentos recebidos pelos moradores, podendo variar de programa para programa. Mas, em geral, além do salário convencional, podem ser calculados também:

  • as pensões e as pensões alimentícias recebidas pelos membros;
  • os proventos recebidos por investidores;
  • os benefícios recebidos tanto pela previdência pública quanto privada;
  • as comissões que integram a remuneração mensal;
  • os rendimentos de trabalhos não assalariados;
  • o dinheiro vindo de atividades prestadas de maneira autônoma.

Para que serve esse dado?

O cálculo da renda per capita é bastante relevante para os dados públicos, inclusive para apurar outros índices, como o endividamento das famílias. O Governo Federal usa essa informação para verificar a situação econômica dos grupos familiares por região, facilitando a oferta de investimentos em saúde, educação e lazer nessas áreas, por exemplo.

O sertão do Nordeste é uma região bastante carente em termos de recursos naturais, como água, por exemplo. Isso afeta diretamente a produção de renda familiar per capita na região, fazendo com que o governo precise subsidiar recursos e benefícios assistenciais para as pessoas.

Então, é por meio da renda familiar per capita que o governo tem condições de saber quais são as regiões prioritárias em termos de investimento e quais são as maiores necessidades de cada região. Isso tudo, é claro, cruzando essa informação com outros índices.

Ele também serve para dar acesso a uma série de benefícios e programas governamentais que não são para situações de extrema pobreza. Em geral, é ele quem vai determinar se você é elegível ou não a benefícios assistenciais, bolsas de estudos, cotas para pessoas de baixa renda e assim por diante. O Prouni, o FIES e o Sisu são alguns exemplos de programas que consideram a renda per capita para serem liberados.

Como calcular a renda familiar per capita?

Fazer esse cálculo é bem simples. De acordo com a Secretaria Especial de Desenvolvimento Social, todos os familiares que vivem sob o mesmo teto entram na conta. A partir daí, basta ir direto aos números.

Supondo que na sua casa:

  • morem você, outro adulto e duas crianças;
  • você tenha um salário médio de R$ 2 mil;
  • e o outro adulto tenha uma renda informal de cerca de R$ 1,4 mil.

Sob essas circunstâncias, basta somar as rendas:

R$ 2.000,00 + R$ 1.400,00 = R$ 3.400,00

E, depois, dividir pelo número total de pessoas que, nesse caso, são quatro:

R$ 3.400,00 / 4 = R$ 850,00 per capita

Agora é só conferir se a sua renda per capita que, de acordo com o exemplo, seria de R$ 850,00 e se encaixa no programa ou benefício que você pretende receber.

Vale dizer que a lógica do cálculo é a mesma para todos os programas do governo, no entanto, cada um deles possui seus próprios critérios. Então, sempre se informe com antecedência sobre isso. Muitos programas têm alguns requisitos em comum, como:

  • o valor máximo da renda familiar per capita;
  • os tipos de rendimentos que se configuram como renda válida para o cálculo;
  • a necessidade ou não da comprovação da renda e de residência para os integrantes da família.

Se você atender a todos os pré-requisitos, provavelmente conseguirá efetuar o seu cadastro com sucesso.

Como saber se o valor está acima ou abaixo da média nacional?

Agora que você já sabe como calcular a sua renda familiar per capita, basta compará-la com a média nacional. Esse índice é atualizado periodicamente, então, com uma busca rápida na internet já dá para descobrir.

De acordo com o site da Folha, por exemplo, no segundo trimestre de 2021, nas regiões metropolitanas, a renda domiciliar per capita de trabalho foi estimada em R$ 1.326, uma baixa de 0,1% se comparada aos três meses anteriores.

Além disso, no mesmo período:

  • a renda dos 40% mais pobres foi de R$ 177 nas metrópoles;
  • a dos 10% mais ricos foi de R$ 6.430;
  • e os 50% intermediários tiveram uma renda familiar per capita de R$ 1.254.

Quais as formas de comprovar a renda familiar per capita?

A solicitação da comprovação de renda familiar per capita pode variar de uma instituição para outra. Mas existem algumas formas que acabam sendo bastante popularizadas e aceitas na maior parte desses programas.

É o exemplo do Cadastro Único, que tem uma validade de dois anos. Se você tem o documento obtido no CRAS, pode apresentar a Folha Resumo do Cad junto à instituição. Já se você não tiver o cadastro, será preciso recorrer a outras alternativas.

Uma forma de fazer isso é apresentando uma Declaração da Composição e da Renda Bruta Familiar. Nela, deverão constar todos os membros do grupo familiar, com o grau de parentesco entre eles e a renda mensal bruta, inclusive dos menores de idade.

Também serão solicitadas fotocópias dos documentos de cada familiar, como RG, CPF, CTPS e assim por diante.

Agora você já está por dentro das principais informações sobre o assunto que tal descobrir como aumentar a sua renda familiar per capita? Confira 7 ideias simples e práticas para ganhar mil reais de renda extra mensais!

Gabriella Araujo

por Gabriella Araujo