Quais são os principais tipos de crédito e suas diferenças? Descubra!

13 de maio / 2021 (atualizado)

Os diferentes tipos de crédito são recursos disponibilizados por uma instituição financeira a uma pessoa para que ela quite suas dívidas, compre bens ou, até mesmo, abra um negócio. De modo geral, eles existem para assegurar o alcance dos seus objetivos financeiros e lidar com eventualidades, permitindo parcelar compras ou financiar bens em longo prazo.

No entanto, vale lembrar que, antes de fazer uma solicitação, é preciso entender qual tipo de crédito é mais adequado de acordo com as suas necessidades. Sendo assim, o ideal é realizar uma análise detalhada sobre as opções existentes e suas principais diferenças antes de fechar um acordo.

Pensando nisso, preparamos este artigo para que você conheça quais são os principais tipos de crédito e as diferenças entre eles. Boa leitura!

Financiamento

Podemos dizer que o crédito exerce uma função importante no contexto econômico atual, pois ele possibilita a realização de investimentos e de aquisições que, em condições normais, não se realizariam.

O financiamento é a modalidade mais burocrática de crédito, em que o consumidor precisa passar por uma análise criteriosa com o intuito de adquirir bens de valores altos, como imóveis e veículos.

Como o valor desse tipo de crédito segue o preço do bem que será comprado, os prazos costumam ser maiores, porém, os juros são mais baixos que a linha de crédito pessoal. Nessa modalidade, os recursos adquiridos com o empréstimo servem de garantia para o financiamento. Isso permite que o cliente e a instituição financeira criem um vínculo de longo prazo.

Ao realizar o financiamento, é importante considerar o CET (Custo Efetivo Total) do financiamento, ou seja, todos os encargos, os tributos, as taxas e as despesas da contratação do serviço. Além disso, é preciso adequar o valor à renda e se organizar financeiramente para quitar todas as parcelas.

Seu ponto positivo é escolher o melhor sistema de amortização:

  • Tabela SAC — valor das parcelas decr
  • escente;
  • Tabela Price — prestações fixas durante todo o acordo.

Empréstimo pessoal

Por ser simples de contratar, o empréstimo pessoal é o mais popular entre os tipos de crédito. É ideal para situações em que as pessoas precisam de pouco dinheiro e conseguem quitar de maneira rápida.

Em geral, o valor é disponibilizado por bancos, fintechs, corretoras e cooperativas de crédito, podendo ser utilizado sem finalidade específica. Além disso, suas taxas de juros variam conforme o banco e as garantias.

Ele funciona do seguinte modo: o consumidor solicita uma determinada quantia (fixa na política do credor) sem precisar oferecer uma garantia para isso. Esse crédito fica sujeito a um prazo para quitação e a taxas de juros. Normalmente, é possível fazer uma simulação do valor, do prazo e dos juros.

Depois, o consumidor concede alguns dados que passa por uma análise de crédito. Nessa análise, o banco procura restrições no nome, avalia o score de crédito e investiga se a renda é compatível com as parcelas do financiamento.

Empréstimo consignado

No empréstimo consignado, as parcelas são cobradas do consumidor de forma indireta, ou seja, os valores são descontados diretamente no contracheque ou no benefício do INSS. Dessa forma, trata-se de um tipo de crédito de baixo risco, que possibilita aos bancos aplicarem juros inferiores.

O empréstimo consignado pode ser contratado por funcionários públicos, colaboradores com carteira assinada e aposentados, desde que a parcela não ultrapasse 30% do salário.

Além das baixas taxas de juros, o crédito oferece mais facilidade na contratação e prazos maiores. É importante ressaltar que, devido às oportunidades que a internet proporciona, tanto o crédito consignado quanto o pessoal podem ser solicitados de modo online.

Cartão de crédito

Sem dúvida, o cartão de crédito é o mais utilizado pelos consumidores, já que facilita as compras a prazo. Ele envolve as modalidades de crédito parcelado e crédito direto ao consumidor, disponibilizadas por instituições financeiras e empresas. Isso possibilita o pagamento à vista ou a prazo, na maioria das vezes, sem acrescentar juros.

Quando usado de forma apropriada, o cartão de crédito pode ser extremamente benéfico, pois permite parcelar compras, dispor de um período maior para quitar um débito e tem uma data fixa de pagamento. Dessa forma, pode ajudar no planejamento financeiro.

Consórcio

O consórcio é direcionado às pessoas físicas e focado em conquistas em longo prazo. Nele, basicamente, o consumidor paga ao banco antes de adquirir o bem e obtém o dinheiro para comprá-lo à vista.

Esse tipo de crédito é interessante para quem deseja comprar um carro ou um apartamento novo, por exemplo. Nesse caso, durante os meses ou anos que durar o contrato, é sorteada uma pessoa por vez para ficar com o total do valor arrecadado até aquele momento e comprar o bem.

Crédito consolidado

O crédito consolidado se diferencia dos outros em relação ao contexto da classificação, pois não é destinado a nenhum investimento ou compra. Essa modalidade consiste em integrar vários créditos num só, para que o cliente pague uma única prestação.

Nesse sentido, os consumidores costumam recorrer a essa opção em situações de dificuldades e renegociação de dívidas. Assim, é possível reduzir o montante da prestação mensal e aumentar o prazo de pagamento, ganhando maior flexibilidade para controlar seu orçamento.

Contudo, da mesma forma que os outros créditos, ele exige muito cuidado, pois sua contratação demanda o pagamento de taxas e juros e as comissões por amortização.

Crédito para empresas

O crédito para empresas, ou pessoa jurídica, ocorre a partir de uma avaliação mais rígida que o crédito para pessoa física. Nesse caso, o empreendedor precisa apresentar um plano de negócios, relatar exatamente onde o dinheiro será investido e realizar uma proposta de financiamento.

Tudo isso para provar que a empresa não vai oferecer riscos a banco e terá condições de quitar a dívida conforme o acordo. De modo geral, existem diversas opções de crédito para empresas, como:

  • crédito para capital de giro;
  • peer to peer (P2);
  • antecipação de recebíveis;
  • microcrédito;
  • cooperativas;
  • linhas do BNDES, entre outros.

Diante disso, o ideal é comparar as diferentes instituições e avaliar critérios como taxa de juros, CET, valor mínimo e máximo do empréstimo, carência para início dos pagamentos e prazo de parcelamento. Assim, é possível tomar a melhor decisão.

Como você pôde perceber, o mercado oferece diversas alternativas e tipos de crédito para organizar sua vida financeira. Por isso, é importante tomar os devidos cuidados ao solicitar o crédito, analisando todas as opções disponíveis e, principalmente, realizando um planejamento financeiro.

Gostou do nosso conteúdo? Quer compartilhar sua opinião e suas dúvidas com a gente? Então, deixe aqui o seu comentário!

Rodrigo

por Rodrigo