O que são birôs de crédito e como atuam?

08 de janeiro / 2020 (atualizado)

Talvez você não conheça a expressão birôs de crédito, mas com certeza já ouviu falar no SPC e na Serasa, não é mesmo?

Eles são exemplos de birôs de crédito, ou seja, são empresas que funcionam oferecendo informações sobre o comportamento das pessoas quando o assunto é crédito. 

Agora você deve estar se perguntando para quem eles oferecem esse tipo de informação e nós te respondemos: aos bancos, instituições financeiras e outros tipos de empresas.

 

Quer entender melhor o que são os birôs de crédito e como eles funcionam? Continue a leitura!

 

O que são os birôs de crédito e como eles funcionam?

Os birôs de crédito são empresas que funcionam como centro de trocas, oferecendo informações sobre o comportamento de crédito das pessoas. A partir desses dados, as empresas conseguem realizar análises sobre concessões de crédito em diversas formas, como: empréstimos, financiamentos e até alguns serviços como a disponibilidade de cartões de crédito e limites mais altos.

Funcionamento

Para formar essa rede de dados sobre as pessoas, os birôs coletam as informações junto aos credores (para quem se deve dinheiro: lojas, bancos, bandeiras de cartões) e fontes públicas, tendo acesso ao histórico de crédito do consumidor ou de quem realiza a solicitação de crédito.

Como dissemos, são várias as fontes consultadas: companhias de cartão de crédito, bancos, redes varejistas, empresas de serviços públicos (água, luz e telefone), instituições financeiras não bancárias, cartórios, entre outras.

Então, os birôs compilam esses dados que podem ser tanto de indivíduos (pessoas físicas) como de empresas de pequeno porte (pessoas jurídicas) e os divulgam para as instituições interessadas. Os registros são diversos: vão desde informações sobre pagamento de empréstimos e pendências judiciais até possíveis falências.

As informações sobre o histórico de crédito são divididas em duas categorias:

  • informações negativas: contemplam apenas possíveis inadimplências, disponibilizando a data do último pagamento realizado pelo consumidor. Ao quitar o débito, a informação sobre inadimplência é excluída do cadastro;
  • informações completas: apresentam relatórios que mostram todo e qualquer tipo de informação existente no histórico de crédito do consumidor. Disponibilizam as contas de crédito abertas e fechadas por ele com detalhes sobre o limite de cada uma delas, bem como a realização ou não dos pagamentos. Se o tomador de crédito se tornar inadimplente, a informação permanecerá no sistema mesmo depois de a dívida ser quitada.

 

Por que os birôs de crédito são importantes?

A atuação dos birôs de crédito é muito importante, já que eles ajudam a trazer mais transparência para a relação credor-consumidor, utilizando informações que melhoram a tomada de decisão de crédito.

É a partir desse trabalho que as instituições financeiras decidem entre manter ou aumentar os níveis de empréstimo. Além disso, os birôs ajudam a reduzir as taxas de inadimplência de uma maneira geral, contribuindo para que as instituições financeiras cobrem juros menores nos empréstimos.

Os birôs também são importantes para comércios varejistas e empresas em geral, pois ajudam a minimizar os prejuízos trazidos pela inadimplência: caso existam muitos mau pagadores na cartela de clientes de um negócio, sérias dificuldades financeiras podem surgir, fazendo com que a companhia atrase o pagamento de fornecedores e funcionários, os quais, por sua vez, podem não quitar suas dívidas – criando um círculo vicioso.

É por isso que muitos consideram que os birôs de crédito ajudam na manutenção da economia, controlando os níveis de inadimplência da sociedade em geral.

 

Consumo consciente

A notificação sobre os atrasos de pagamento feita pelos birôs de crédito permite que os consumidores entrem em contato com os credores para negociar as dívidas em atraso. E, nesses casos, há redução de taxas e outros benefícios que tornam esse processo menos burocrático – e favorecem a estabilidade financeira dos consumidores.

 

Quais são os birôs de crédito?

Atualmente, existem 4 birôs de crédito no Brasil: Boa Vista Serviços (antiga Equifax do Brasil), Serasa, SPC e Quod.

A Quod foi criada a partir da união de 5 bancos (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú-Unibanco e Santander) para desenvolver o Cadastro Positivo – que acompanha o comportamento financeiro das pessoas e valoriza os bons pagadores.

Todos esses birôs se uniram e criaram a Associação Nacional dos Bureaus de Crédito, a ANBC, que tem a missão de incentivar a educação financeira e auxiliar na criação de um ambiente regulatório e legal propício à gestão de crédito.

Novos serviços

Nos últimos anos, os birôs de crédito têm focado em aumentar a sua rede de serviços, aproveitando o grande volume de informações sobre os CPFs e CNPJs cadastrados.

Um exemplo é o Certo Car, produto da Boa Vista Serviços, que deve ajudar quem deseja comprar um carro usado. Com ele, será possível averiguar todo o histórico de multas e acidentes do automóvel. Em breve, a expectativa é criar algo parecido para o setor de crédito imobiliário.

 

Como é a legislação sobre os birôs de crédito?

A venda dessas informações é baseada em leis, portanto, é permitida pela legislação brasileira. Isso não quer dizer que o uso desses dados pode ser feito de qualquer maneira.

A lei proíbe, por exemplo, que os birôs compartilhem algumas informações sobre os consumidores, como sexo, saúde, origem social e étnica, além de informações ligadas à convicções políticas, religiosas e filosóficas.

Cadastro Positivo

Em 2019, houve uma alteração na lei que regulamenta o setor. Com a adoção da Lei Complementar 166, alguns pontos da Lei do Cadastro Positivo (12.414/2011) foram modificados.

O que mudou, basicamente, foi a maneira como os consumidores são incluídos nesse cadastro. Antigamente, para que houvesse a inclusão no Cadastro Positivo, era preciso um requerimento expresso dos próprios titulares. Agora, a inclusão é automática e obrigatória, mas os portadores de CPF e CNPJ podem requerer, gratuitamente, que os seus dados sejam excluídos das plataformas de consulta.

O Cadastro Positivo também é gerido pelos birôs de crédito, mas com intuito diferente: reunir informações sobre os bons pagadores. Desde 2011, ano da criação do Cadastro Positivo, o número cadastrados era muito baixo. Na expectativa de que mais pessoas passassem a usar o sistema, a lei foi alterada.

A ideia desse Cadastro é promover uma análise de crédito mais personalizada, assim, bancos e instituições financeiras acreditam que as taxas de juros podem cair, pois será possível analisar melhor o risco de calote.

Os dados fornecidos para o Cadastro Positivo serão compartilhados com todos os birôs. O que será diferente é o peso dado a essa informação. Por exemplo, pode ser que um birô considere que pagar a fatura do cartão todos os meses nas datas certas seja um indicativo mais preciso de bom pagador.

Pela lei, o Cadastro Positivo só poderá usar informações com objetivo de avaliar o risco de um calote. Por isso, é possível ter acesso ao fato de que o consumidor financiou um carro, mas não ao modelo do veículo, por exemplo.

Para o cálculo do score (ou seja, a pontuação de cada consumidor), os birôs podem usar metodologias próprias, como a avaliação das contas pagas ou em atraso, do percentual de renda comprometido com dívidas, e até a quantidade de vezes em que os bancos e varejistas consultam a nota do consumidor.

Mesmo com essas alterações na lei e com a fortificação do Cadastro Positivo, os birôs continuam mantendo o registro das contas em atraso dos clientes.

 

Em resumo…

Como você viu, os birôs de crédito são empresas que compilam uma série de informações financeiras e de crédito de consumidores e de pequenas empresas. Eles obtêm esses dados de diferentes fontes, como bancos, operadoras de cartão de crédito, concessionárias públicas, varejistas, etc.

Atualmente, existem os tradicionais registros dos clientes negativados, ou seja, que guardam dados de clientes com débitos em atraso, e também o Cadastro Positivo, que dispõe de uma pontuação para cada consumidor e favorece os bons pagadores.

Os birôs são importantes de diversas maneiras: eles auxiliam empresas de crédito a fazer uma análise mais justa de cada consumidor (reduzindo os juros e taxas de empréstimos e financiamentos, por exemplo), e os consumidores a conseguirem renegociar suas dívidas e a melhorar sua saúde financeira.

Você já conhecia os birôs de crédito? Tirou suas dúvidas? Curta a nossa página no Facebook e receba mais dicas bacanas como esta! Aproveite também para visitar nosso blog e aprender ainda mais sobre suas finanças!

 

Visitar o Blog

Marcella Menasce

por Marcella Menasce