Entenda de uma vez por todas a diferença entre custo e despesa!

31 de agosto / 2021 (atualizado)

Quando falamos de finanças, termos contábeis são muito utilizados. Alguns até causam certas dúvidas nas pessoas. Você, por exemplo, sabe a diferença entre custo e despesa? Caso não tenha clareza sobre esses conceitos, não precisa se preocupar. Vamos explicar tudo sobre o assunto para descomplicar sua vida.

De forma geral, o custo está diretamente associado às atividades-fim do negócio, como é o caso das matérias-primas usadas. Já as despesas são gastos ligados à estrutura comercial e administrativa da empresa.

Nos tópicos a seguir, nos aprofundaremos em cada um dessas definições. Continue com a leitura e fique por dentro de mais informações importantes para o bom funcionamento da empresa!

O que são custos?

Os custos são valores pagos ao longo da cadeia de produção para a fabricação de bens e prestação de serviços. Em outras palavras, para que tudo ocorra da melhor maneira possível, é preciso que haja investimento de capital durante o processo — desde a aquisição da matéria-prima até a embalagem e estocagem.

Alguns exemplos de custos durante as etapas de produção são:

  • manutenção da fábrica;
  • salário dos funcionários;
  • depreciação das máquinas;
  • energia elétrica e água.

Para que você possa entender melhor, podemos exemplificar usando a lógica de uma indústria têxtil. Nesse caso, o tecido, a linha de costura utilizada, as etiquetas, a embalagem, as máquinas e as tintas usadas na personalização podem ser considerados custos.

Quais são os tipos de custos?

Os custos podem ser classificados em diretos e indiretos. Os diretos são aqueles que estão inteiramente ligados ao produto, como os insumos. Enquanto isso, os indiretos precisam de algum critério de apropriação do produto, como no caso da energia elétrica.

Outro tipo de categorização de custos que existe faz a distinção entre fixos e variáveis. O custo fixo é aquele que se mantém constante dentro de uma determinada produção, independente se houve ou não alguma oscilação na fabricação. É o caso do salário dos funcionários.

Já o custo variável, como o próprio nome diz, sofre algumas modificações entre um mês e outro, entre uma produção e outra, podendo crescer ou diminuir a lucratividade da marca dependendo do aumento das atividades produtivas. As embalagens e o preço da matéria-prima são alguns exemplos.

O que são despesas?

Sabemos que, para o bom andamento de uma empresa, alguns investimentos precisam ser feitos e não podem de maneira alguma ser negligenciados. Parte daí a conceituação das despesas. Esse termo indica o valor destinado à administração, ao funcionamento e à organização de um negócio.

As despesas mais recorrentes entre os setores empresariais são:

  • as propagandas;
  • a publicidade;
  • a comissão de vendedores;
  • os honorários da diretoria;
  • o material de escritório.

Logo, as despesas podem ser consideradas um valor gasto no sustento de um estabelecimento.

Quais são os tipos de despesas?

Para um bom planejamento, é preciso classificar as despesas de forma correta. Desse modo, é possível criar uma maior integração entre setores, ter um maior controle do fluxo de caixa e evitar problemas futuros.

As despesas podem ser dividas entre regulares e extraordinárias. As regulares são aquelas previsíveis, ou seja, que a empresa tem a certeza que terá mensalmente. Um exemplo disso são as contas de água, luz e internet. Já as extraordinárias não têm uma recorrência definida, como é o caso de multas e reparação de equipamentos.

Outra categorização considera as despesas fixas e variáveis. As fixas não dependem da quantidade de trabalho prestado no mês. Portanto, elas já são estabelecidas e têm um valor determinado, como é o caso de seguros. Por outro lado, as variáveis mudam com as horas trabalhadas, o número de dias e com o desempenho da equipe. Entram aí campanhas de marketing realizadas de forma esporádica.

Por que é importante entender a diferença entre custo e despesa?

A gestão financeira de uma determinada empresa é de grande importância para o seu desempenho e, consequentemente, para sua visibilidade no mercado. Em função disso, é fundamental saber calcular os gastos do negócio e diferenciar os custos das despesas. Afinal, como você viu, podem parecer a mesma coisa, mas não são.

Então, para fazer um planejamento financeiro adequado é preciso realizar os cálculos corretos, pontuando de maneira detalhada todas as entradas e saídas de dinheiro. Desse modo, será possível saber se o seu serviço está atingindo uma boa margem de lucro.

Além de manter esse controle, também é essencial realizar uma ampla checagem de valores de matérias-primas, aluguel, mão de obra etc. Assim, é possível otimizar o custo-benefício e ampliar o faturamento do negócio.

Qual é a influência dos custos e das despesas em um orçamento?

A influência dos custos e despesas é refletida no planejamento financeiro da empresa. Nesse sentido, antes de começar uma atividade comercial é preciso estudar e analisar a viabilidade do negócio. Logo, é recomendado ter em mãos um orçamento para que tudo seja colocado em prática.

Além disso, é primordial fazer algumas projeções e previsões de lucro ou prejuízo antes de oferecer um produto. Nesse contexto, pesquisas de marketing e estudos sobre o mercado são peças-chaves para alavancar as vendas do seu negócio.

Então, se a sua marca visa obter lucro e ser bem-aceita pelos consumidores em geral, é importante que os líderes e as suas equipes de trabalho tenham qualificação para tomar as melhores decisões acerca das despesas e custos. O objetivo é que todos alcancem um amplo entendimento sobre o assunto.

Com base em todos os pontos abordados, podemos concluir que existem, sim, diferenças entre custos e despesas, por mais que ambos tenham um impacto direto sobre a sobrevivência e a rentabilidade das empresas. Dessa maneira, para ajudar a saúde financeira do seu negócio, é importante que você fique atento a essas definições e aplique-as de maneira correta.

No mais, se os conceitos forem bem elaborados e a rede de funcionários também dominar o assunto, o seu negócio conseguirá bons resultados. Por consequência, o lucro e o sucesso serão uma realidade.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter! Assim, você receberá conteúdos diretamente em seu e-mail e poderá ficar por dentro de todas as novidades sobre o mundo das finanças.

emDia

por emDia