Como organizar o pagamento das despesas de início de ano? Descubra aqui!

15 de janeiro / 2021

Com a chegada do mês de janeiro vem as metas, mas também as temidas despesas de início de ano. Esse período do ano é muito conhecido por apertar o orçamento dos brasileiros, não é mesmo? Afinal, essa é uma época marcada pelo pagamento de vários impostos, como IPVA e IPTU, além de outros gastos como compra de material escolar, matrículas de faculdade e da escola, etc.

Assim, para ter um dinheirinho em reserva e conseguir quitar as dívidas em janeiro, é muito importante planejar as finanças. Pode parecer um pouco difícil, mas, com organização, esse processo se torna bem simples!

Ficou interessado? Neste post, mostraremos algumas dicas de como organizar o pagamento das despesas de início de ano para ficar longe das dívidas. Confira!

Mapeie as despesas

homem contando dinheiro do emprestimo na quarentena

Mapear as contas a serem pagas nesse início de ano é muito importante para conseguir se organizar. Por tal motivo, faça uma lista das despesas que se aplicam à sua condição. Por exemplo, quem aluga um apartamento ou uma casa precisará arcar com o IPTU. Quem é proprietário de um imóvel também deve pagar esse imposto.

A mesma situação vale para quem tem um veículo — no mês de janeiro existe a cobrança do IPVA. Fora isso, também há os gastos escolares. Em muitos casos, é importante ficar atento a outras cobranças, como seguro de carro e taxas de conselhos profissionais.

Para tal, tente registrar os valores de cada um dos gastos, mesmo que seja só uma quantia estimada. Para não esquecer nenhuma conta, uma boa dica é checar as suas movimentações bancárias referentes ao primeiro mês dos últimos anos.

Monte uma reserva para arcar com os compromissos

pote de reserva de emergencia com moedas

Uma boa dica para conseguir organizar o pagamento do começo do ano é poupar um pouco de dinheiro durante todo o ano, além de ter atenção com os gastos excessivos. Logo, é essencial ter uma reserva de emergência, ou seja, é bom economizar — ainda que seja um pouquinho — durante os meses do ano.

Se você não tem esse hábito, calcular o custo mensal ajuda a definir o quanto precisa ser reservado. Ao reduzir as despesas desnecessárias, fica mais fácil procurar por vários tipos de investimentos. Eles auxiliam, inclusive, a arcar com as dívidas do começo do ano e, nesse caso, você pode reservar os existentes, além de rendas extras, como a restituição de imposto de renda e o 13º salário.

Aproveite o 13º salário

Você é trabalhador com carteira assinada (CLT)? Então, é provável que tenha recebido o benefício do 13º salário em dezembro, certo? Em geral, ele é pago em duas parcelas (novembro e dezembro), dando uma boa ajuda no orçamento. Logo, se você economizou essa grana extra poderá quitar as contas do começo de ano.

Dependendo do valor que você recebeu e o dos seus gastos, é possível pagar em uma vez só. No entanto, se já tem o dinheiro certo para os pagamentos de janeiro, que tal aplicar o valor recebido? Ao fazer isso em investimentos como o CDB e o Tesouro, por exemplo, ele rende mais que a poupança, garantindo que o seu dinheiro não fique apenas parado em uma conta.

Tal salário extra também pode ser utilizado para a criação de um fundo de emergência, caso apareça algum imprevisto no próximo ano. Muito bom, não é mesmo?

Livre-se dos gastos invisíveis

homem com controle da TV a cabo em mãos para cortar gastos do orçamento

Algumas despesas podem passar completamente despercebidas, quase invisíveis, ao longo do mês. Mas você sabe o que são os tais gastos invisíveis? São coisas do dia a dia que acabam não recebendo a devida atenção de nossa parte, como as contas fixas (faturas, boletos etc). Inclusive, nem sequer são notadas por algumas razões.

A primeira é por causa do pequeno valor delas, que causa a impressão de serem irrelevantes. Já a segunda tem a ver com o fato de elas ocorrerem de forma automática, sem você acompanhar. Alguns exemplos de gastos invisíveis são:

  • anuidade do cartão de crédito;
  • plataformas de streaming;
  • pedidos de bebida e comida por apps de delivery;
  • compras no dia a dia na rua.

Assim, se você quer organizar as finanças de início do ano, lembre-se de colocar essas despesas invisíveis no papel e, claro, tente evitá-las ao máximo.

Deixe alguns gastos para mais tarde

Sabe aquela televisão que você quer trocar ou quando deseja comprar um celular novo? Essas coisas podem esperar um pouco. Assim, é muito importante tomar cuidado com as promoções do começo de ano, pois elas podem levá-lo à tentação. Tenha em mente que o mês de janeiro é acompanhado de dívidas, e uma a mais pode ameaçar o seu orçamento.

Por isso, fique focado nas despesas típicas de janeiro. Lembre que o ano está apenas no início e, nos outros meses, vão surgir mais contas, além das habituais, como aluguel, internet, luz e água, que podem sofrer aumento.

Tente pagar as contas à vista

Quitar as contas à vista é uma boa alternativa. Isso porque elas podem ter desconto e acabar compensando o dinheiro economizado. IPVA e IPTU, por exemplo, sempre recebem uma redução no pagamento feito à vista. Assim, em tal situação, vale a pena passar algumas contas com desconto na frente e parcelar as que não costumam cobrar juros.

Economize e se planeje ao longo do ano

Quer ter um dinheiro sobrando para conseguir pagar as contas em dia e viver de modo mais tranquilo? Então, não se esqueça de colocar em prática as nossas dicas, viu? Além de passar pelo mês de janeiro sem aperto, você terá uma condição melhor para realizar os seus sonhos.

Afinal, o sucesso do planejamento financeiro tem a ver com o padrão de consumo. Se gastarmos tudo ou mais do que ganhamos, teremos muita dificuldade de conquistar a tão sonhada estabilidade financeira e ficar livre das dívidas.

Enquanto isso, quem se planeja durante o ano e economiza pode não enfrentar surpresas desagradáveis. Essa pessoa estará melhor preparada para driblar desafios financeiros, já que tem um orçamento flexível.

Agora que você já sabe como organizar as despesas de início de ano, não se esqueça de seguir as nossas dicas para evitar possíveis dívidas. Lembre que o planejamento financeiro é fundamental, porque evita gastos maiores que os ganhos.

Gostou deste post e quer conhecer mais dicas sobre finanças? Então, curta a nossa página do Facebook!

Marcella Menasce

por Marcella Menasce