Teve o CPF fraudado? Descubra como agir!

28 de julho / 2021 (atualizado)

Você recebe ligações de cobrança com frequência ou ficou com o nome sujo por causa de dívidas que nunca fez? Já pensou que a cobrança indevida pode ser resultado de CPF fraudado? Pois é! Golpistas podem ter usado os seus dados para fazer contas em seu nome.

O Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) é um número de 11 dígitos que é diferente para cada pessoa. O documento é emitido pela Receita Federal para identificar os contribuintes. No entanto, além do Imposto de Renda, a numeração é exigida para abrir conta no banco, pedir cartão de crédito, pegar empréstimos, fazer crediário em lojas e por aí vai.

Sendo assim, esse dado na mão de criminosos pode render a maior dor de cabeça. Identificou-se com a situação e quer saber como resolver o problema? Vamos explicar tudo neste artigo. Acompanhe!

CPF fraudado: o que isso significa?

Significa que o dado está na mão de golpistas e que ele foi usado para fazer contas no nome de terceiros. Como a dívida fica atrelada ao CPF, é o titular do documento que recebe as cobranças e fica com o nome negativado.

E como esses criminosos têm acesso aos dados das pessoas? Existem várias hipóteses: perda ou roubo dos documentos físicos, informações fornecidas pelas próprias vítimas em golpes financeiros e até vazamento de dados.

Em janeiro de 2021, a PSafe — empresa provedora de aplicativos móveis de privacidade, segurança e desempenho — identificou o vazamento de dados de 220 milhões de brasileiros. É mais do que a população toda, uma vez que o Brasil tem cerca de 212 milhões de habitantes.

Foram expostas informações como nome completo, data de nascimento, telefone, renda e CPF de cidadãos vivos e até alguns falecidos. Ainda de acordo com a companhia, os dados estão sendo vendidos na dark web — parte sombria da internet usada pelos criminosos.

Um perigo, não é mesmo? Apesar de a informação ser preocupante, é importante não se desesperar. Daqui a pouco vamos dar algumas dicas para se proteger. É só ficar de olho, combinado?

Se quiser, aproveite para dar uma olhada em nosso vídeo sobre como evitar golpes em seu CPF.

Como saber se seu CPF foi fraudado?

Até mesmo as pessoas mais cautelosas podem ter o CPF fraudado. Isso porque os criminosos são tão sorrateiros que a vítima costuma perceber o golpe só quando começa a receber ligações de cobrança.

Outra situação comum é ir ao banco fazer alguma operação — abrir uma conta ou pedir um empréstimo, por exemplo — e se surpreender com restrições no nome.

Sendo assim, o ideal é consultar o CPF com frequência. É bem fácil e você pode fazer isso de graça pela internet. Dessa forma, é possível identificar movimentações estranhas e buscar providências antes que o problema ganhe proporções maiores.

Acompanhar o seu score de crédito também é uma boa dica. Sabe por que? Como a pontuação modifica de acordo com os seus hábitos financeiros, uma baixa sem motivo aparente pode indicar que alguém está usando o seu CPF de forma indevida.

Várias solicitações de empréstimo em um curto período, por exemplo, costumam influenciar negativamente no score. Se você não fez nada disso e mesmo assim sua pontuação caiu, é bom ter atenção.

Mais um sinal de alerta é a perda da carteira com os documentos, furto ou assalto. Afinal de contas, os criminosos terão em mãos os originais e poderão tentar se passar por você em diversas situações.

Como agir em caso de fraude no CPF?

Não vamos mentir: ter o CPF fraudado é uma situação bem desagradável e nada fácil de lidar. No entanto, você não tem a responsabilidade de pagar por contas que não fez. São as empresas que devem adotar mecanismos de segurança para verificar a identidade dos clientes e evitar qualquer tentativa de fraude.

Por outro lado, como é o seu nome que está em jogo, é importante tomar algumas medidas para anular a dívida indevida. Vamos mostrar agora o passo a passo para resolver o problema.

Registre um boletim de ocorrência

O boletim de ocorrência — o famoso BO — é um documento que formaliza crimes e outras ocorrências. É por meio dele que as autoridades policiais tomam ciência da situação para iniciar as investigações se for necessário.

No caso do CPF fraudado, esse registro é fundamental para resguardar os seus direitos. Na maioria dos estados do Brasil, a abertura da ocorrência pode ser feita pela internet mesmo.

Mas é bom lembrar que você pode ter o CPF cancelado depois de fazer esse registro, viu? Essa é uma medida de segurança para evitar novas fraudes.

Entre em contato com as empresas

Com o BO em mãos, o próximo passo é contestar as cobranças e negativações com as empresas que registraram a dívida. A lógica é simples: como não foi você que as fez, não tem a obrigação nem de pagá-las, nem de arcar com as consequências da inadimplência, não é mesmo?

Vale a pena até ligar para os órgãos de proteção de crédito e instituições que você tem relacionamento para informar sobre o ocorrido. Assim, caso novos pedidos de crédito sejam solicitados, as financeiras identificaram com mais facilidade a tentativa de golpe.

Procure a Justiça

Na hipótese de as empresas se recusarem a anular a dívida, será necessário tomar medidas mais drásticas. Uma delas é fazer uma reclamação no Procon. Nesse caso, é necessário levar todos os documentos, BOs, protocolos de atendimento e qualquer comprovante que demonstre que você tentou acordo direto com a instituição financeira.

Se não conseguir resolver pelo Procon, o caminho é processar as empresas. A ação judicial serve para limpar seu nome, pedir ressarcimento de valores pagos indevidamente e até indenização pelo constrangimento.

Como ter mais segurança no futuro?

Já ouviu aquele ditado: prevenir é melhor que remediar? A solução é por aí mesmo. É importante ter cuidado com os seus dados para não ter dores de cabeça no futuro. Veja algumas dicas valiosas para não ter o CPF fraudado.

Cuidado com os seus documentos

No dia a dia, não é necessário andar com todos os seus documentos originais na carteira. Apenas a identidade ou habilitação é suficiente para alguma identificação. É importante deixá-los em um lugar seguro, para dificultar eventuais perdas e furtos.

E mais: na hora de fazer cadastro em lojas físicas ou pedir o CPF na nota, não perca o documento de vista. Assim, você consegue certificar-se de que o atendente não vai aproveitar a oportunidade para anotar os seus dados para outros fins.

Não compartilhe suas informações

Que a internet facilitou a vida da gente, isso ninguém duvida, não é mesmo? O problema é que pessoas mal-intencionadas também encontraram na rede uma oportunidade para aplicar golpes.

Tem boletos falsos, clonagem de cartão, pirâmide financeira, além de mensagens fraudulentas no WhatsApp e via e-mail para roubo de dados. Aí você pode ter o CPF fraudado.

Sendo assim, muito cuidado com a sua segurança virtual. Não clique em links desconhecidos, nem forneça dados pessoais e senhas por telefone ou e-mail. Do outro lado da linha ou computador pode ter um criminoso se passando por funcionário de algum banco para pegar seus documentos.

Faça compras apenas em sites confiáveis

Para comprar em qualquer loja virtual, é necessário fazer um cadastro com nome completo, CPF e dados de contato, não é mesmo? Mas o que acontece se você colocar todas essas informações em sites falsos? Além de não receber o produto comprado, seus dados ficarão à disposição de criminosos.

É por isso que é importante tomar alguns cuidados ao comprar pela internet. Sempre pesquise a reputação da loja, não deixe os dados do seu cartão salvos na página e duvide de preços muito baixos. Afinal de contas, quando a esmola é demais, até o santo desconfia.

Ter o CPF fraudado é realmente desagradável. Para resolver o problema, basta registar um BO e entrar em contato com a empresa para anulação da dívida. Em alguns casos, pode ser necessário entrar na justiça para fazer os seus direitos valerem. Por isso, o melhor mesmo é evitar os golpes com as dicas de segurança que mostramos aqui.

Conteúdo esclarecedor, não acha? Então, que tal dividir a informação com seus amigos? Compartilhe nosso post nas suas redes sociais e mantenha seus contatos informados.

emDia

por emDia