Meu score é baixo: o que eu faço?

11 de abril / 2022 (atualizado)

Score baixo? Saiba que aumentando o score de crédito, você encontra oportunidades e condições mais favoráveis no mercado para concretizar seus planos. Saiba como fazer isso neste post!

Seja para realizar o sonho da casa própria, seja para comprar o primeiro carro ou, ainda, para fazer aquela viagem de férias tão esperada, todo mundo, em algum momento da vida, já precisou de crédito. Nesses momentos, financiamentos e empréstimos são algumas das opções mais recorridas,

No entanto, para ter acesso a esses serviços, é imprescindível ter um bom score no mercado. Afinal, ele é um reflexo da vida financeira dos consumidores e funciona como um parâmetro para definir o comportamento do consumidor.

Por isso, se você está com o score baixo e deseja aumentar as chances de obter seu crédito aprovado, acompanhe a leitura do nosso post e saiba o que fazer para melhorar sua pontuação. Boa leitura!

Quando o score é considerado baixo?

O score de crédito nada mais é que um indicador usado pelas instituições financeiras para avaliar os riscos da concessão de crédito para seus clientes. Em outras palavras, trata-se de uma pontuação que avalia o nível de confiabilidade do solicitante e indica o quanto ele consegue honrar com seus compromissos durante um determinado período de tempo.

A sua faixa de pontuação pode variar de 0 até 1.000 pontos. Nesse caso, quanto maior for a pontuação, mais bem-visto será o solicitante diante do mercado financeiro e mais fácil ele conseguirá serviços dessa natureza.

Portanto, o score é considerado ruim quando a pontuação está abaixo de 300 pontos. Nessa faixa, o cliente é avaliado como de alto risco de inadimplência, sendo mais difícil a concessão de crédito.

Diferentemente de outras empresas, o score da emDia começa em 300 pontos. Isso porque nós acreditamos que todo esforço é válido e todo mundo, de alguma maneira, já honrou com seus compromissos financeiros. Por conta disso, partimos do princípio de que ninguém está no zero.

Dessa forma, dividimos o score em:

  • 300 a 500: considerada uma pontuação baixa, o que é, na maioria dos casos, um impeditivo para se conseguir crédito;
  • 501 a 700: considerada uma pontuação média-alta, aqui, as chances de se conseguir crédito já são um pouco maiores;
  • 701 a 1000: faixa de pontuação mais alta e as chances de conseguir crédito são bem maiores.

Apesar dessa divisão, é importante ressaltar que cada empresa tem suas próprias regras internas para conceder crédito. Portanto, pode ser que, mesmo com um score alto, a solicitação não seja aprovada.

O que fazer quando o score está baixo?

Para resolver a situação, é necessário entender um pouco melhor sobre o que é o score de crédito, como ele é construído e o motivo de estar com a pontuação baixa.

Como você já sabe, o score é uma pontuação baseada nos hábitos financeiros da vida do consumidor. Isso quer dizer que, dificilmente, apenas uma ação diminuirá o seu score, assim como uma medida apenas não vai salvá-lo, pelo menos não tão rápido.

A melhor forma de solucionar o problema é se educar e ter um bom controle sobre a sua vida financeira, para que o CPF se mantenha positivo e não atrapalhe a pontuação do score.

É importante ressaltar que, para determinar a pontuação de cada usuário, a análise de crédito depende de diversos fatores, e isso varia de acordo com cada instituição. Por isso, é super importante entender como funciona a análise com cada empresa e os critérios avaliados na hora de consultar o score. Confira os principais deles:

  • histórico de pagamento de dívidas no prazo;
  • atualização dos dados cadastrais;
  • eventuais atrasos no pagamento de contas;
  • existência de dívidas em aberto;
  • inscrição em órgãos de proteção ao crédito;
  • nível de atividade financeira no mercado;
  • histórico de solicitações de crédito;
  • uso de outros serviços financeiros.

Por que meu score não sobe?

É normal que a pontuação do score permaneça igual durante algum tempo ou sofra oscilações em sua contagem, sobretudo porque o indicador leva em consideração diversos fatores.

Portanto, se você já foi negativado ou ainda está com dívidas em aberto, lembre-se de que pode levar um tempo para que os órgãos de proteção de crédito absorvam suas informações corretamente. Além disso, o mercado precisa voltar a confiar em você.

O ideal, nesse caso, é melhorar os seus hábitos financeiros para que isso se reflita em seu histórico de bom pagador e, consequentemente, aumentar o seu score de crédito. No próximo tópico, explicaremos como fazer isso!

Como aumentar o score baixo?

Como dissemos, o score é o resultado de um cálculo que analisa diversos fatores da vida financeira de cada pessoa, como pagar as contas em dia, não ter restrições no nome e manter boas relações com o mercado de crédito. Por isso, é muito importante olhar para todos esses critérios da mesma maneira que se olha para as restrições no CPF.

Então, se a sua pontuação não está da maneira como gostaria, saiba que você pode melhorá-la com algumas dicas simples:

  • tenha cuidado com o prazo de pagamento das contas. Não precisa necessariamente pagar tudo adiantado, mas também não pode atrasar. Isso é um fator que impacta bastante o score;
  • tenha o Cadastro Positivo ativo, isso ajuda bastante a mostrar suas informações de bom pagador para o mercado, o que, consequentemente, impacta o score de maneira positiva;
  • não faça muitas solicitações de crédito, pois há um impacto negativo no score cada vez que uma empresa consulta o seu CPF para disponibilizar crédito. Mantenha boas relações com o mercado e espere um tempo para realizar uma nova solicitação de crédito, caso alguma tenha sido negada;
  • quite suas dívidas e regularize o seu CPF, caso haja alguma pendência. Nesse caso, você pode optar pela negociação das dívidas.

Quanto tempo leva para aumentar o score?

Como o score é o resultado de uma soma de fatores da vida financeira de cada pessoa, não existe um tempo pré-definido para ele aumentar. Mesmo após quitar uma dívida, por exemplo, é importante manter as boas relações com o mercado de crédito para que a pontuação volte a subir.

A verdade é que não existe solução rápida para isso e é importante ter paciência e disciplina. Fazendo tudo certinho e seguindo as dicas do blog emDia, tudo vai conspirar para o seu score subir!

Não tenho dívidas e meu score é baixo: por quê?

Essa é uma dúvida muito comum entre os clientes, mas, se você tem uma vida financeira saudável, não precisa se preocupar com isso. Afinal, é normal que o score sofra algumas alterações.

Geralmente, isso pode acontecer porque o cálculo do score não depende apenas de ter ou não dívidas. Além disso, também é analisada a relação da pessoa com o mercado de modo geral, o que inclui: contas pagas em dia, dados atualizados na base da Receita Federal e dos birôs de crédito, histórico de dívidas dos últimos 5 anos e muitas solicitações de crédito em um curto período.

Todos esses fatores podem impactar diretamente o score e não permitir que a pontuação suba, mesmo sem restrições. Fique atento!

Como você pôde perceber, aumentar o score não é uma missão tão difícil. Com dedicação e planejamento, é possível pagar as suas dívidas no prazo e, assim, ter acesso aos serviços de que precisa para conquistar os seus objetivos.

Agora que você já sabe como aumentar o seu score baixo, que tal conhecer a sua pontuação? Acesse nosso site, consulte o seu score de crédito e nossas opções de negociação de dívidas!

Gabriella Araujo

por Gabriella Araujo