Metas financeiras: estabeleça as suas

14 de janeiro / 2022 (atualizado)

Definir metas financeiras claras e tangíveis é essencial para alcançar o sucesso. Leia o artigo e saiba mais!

Sejam elas pessoais, sejam profissionais, as metas são cruciais para qualquer planejamento. Afinal, elas nos dão o direcionamento correto e nos fazem ir além para alcançar um objetivo. Com as finanças não é diferente, as metas financeiras são as responsáveis pelas nossas conquistas e nos ajudam a ter disciplina com o dinheiro.

Metas financeiras podem ser o melhor caminho para alcançar a tão sonhada independência financeira! Mas, não só isso… Quitar uma dívida, criar um orçamento familiar, ter uma reserva de emergência, também são ótimos exemplos de metas de curto prazo que podem ser alcançadas com foco e organização!

Neste post, explicaremos a importância das metas financeiras, os seus principais tipos e como fazer para conquistá-las. Vamos te ajudar a traçar as suas metas financeiras, então não deixe de acompanhar o nosso artigo!

Metas: por que são tão importantes?

Quando pensamos em metas, muitas vezes o que nos vêm à cabeça é o trabalho. Afinal, nele lidamos com metas de vendas, de atendimento, de entregas, entre outras.

O uso de metas ainda aparece no esporte. Com a corrida, por exemplo, você começa caminhando, depois percorre os primeiros 5km, depois 7km, 10km e continua aumentando gradualmente.

Para ficar claro, a meta financeira consiste em uma estratégia traçada dentro de um planejamento para que um objetivo seja alcançado em um prazo. Em outras palavras, podemos dizer que o estabelecimento de metas é uma ótima maneira de saber como transformar ideias e desejos em ações.

Quando batemos uma meta, nos sentimos felizes, capazes e motivados. Quando não batemos, temos de parar para observar o que deu errado e o que faltou para conseguirmos.

Além disso, quando falamos em finanças, as metas servem para guiar os nossos objetivos e nos mostrar o quão próximos ou distantes deles nós estamos. Isso tudo, na prática, ajuda a criar mais consciência para poupar ou investir nos gastos certos.

Por isso, nada de deixar as metas em aberto e, quando chegar na meta, dobrar a meta! Brincadeiras à parte, as metas evitam o descontrole financeiro, auxiliando no equilíbrio de todas as contas. Com o tempo, é possível garantir a estabilidade, sobretudo em momentos de incerteza econômica.

Quais são os tipos de metas financeiras?

Metas financeiras ganham seus devidos pesos e importância conforme o momento de vida de cada um. Se estiver muito difícil conquistar a sua, que tal dividi-la em etapas menores?

A seguir, daremos alguns exemplos de metas para curto, médio e longo prazo. Confira!

Metas financeiras de curto prazo

Aqui, falaremos sobre tarefas mais simples, mas que são a base para evoluirmos. Em geral, tais metas são inferiores a 1 ano e a prioridade deve ser quitar as dívidas extras, por exemplo.

Se você ainda não tem um orçamento familiar bem claro, essa será a sua primeira meta. Não importa quantas pessoas existam na sua família, nem se ganham muito ou pouco, é essencial conhecer e equilibrar os gastos e ganhos de todos em casa. Confira exemplos de metas de curto prazo.

Construir uma reserva de emergência

Com o orçamento feito, você vai conhecer a sua realidade e saber quanto poderá destinar todos os meses à sua reserva de emergência. Nós já falamos dela por aqui, mas é sempre bom reforçar que será a sua maior aliada para evitar uma dívida futura em um momento de imprevistos.

Pagar contas e faturas em atraso

Não deixe que as taxas de juros tornem essa uma meta de longo prazo! Pague o quanto antes contas, faturas e dívidas para já riscar essa meta da listinha, antes da bola de neve se formar!

Metas financeiras de médio prazo

Caso você não viva sozinho e tenha pessoas na família que dependam da sua renda, lembre que elas também são a sua meta. Gastos com educação, planos de saúde e até um seguro de vida devem entrar aqui. Assim, com a sua base estruturada, é possível começar a pensar em planos um pouco mais distantes que exigirão mais foco no bolso. Veja alguns deles.

Juntar dinheiro para investir na qualificação profissional

Sempre é uma boa hora para atualizar o currículo. Melhor ainda se você não estiver comprometendo seu orçamento ou a sua reserva de emergência. Sabemos que muitos cursos não são baratos, por isso enquanto estiver “namorando” algum, veja se há a possibilidade de parcelamento ou um bom desconto à vista e faça dessa uma das suas metas financeiras de médio prazo!

Viajar é mesmo incrível, mas…

…requer uma soma de gastos entre passagens (avião ou ônibus), estadia, passeios, alimentação, seguros e até as lembrancinhas! Não importa se dentro ou fora do Brasil, os gastos sempre existirão. Por isso, o ideal é ter uma boa ideia do total a ser gasto, planejar, juntar e partir!

Mobiliar o seu cantinho

Conquistar um novo espaço para viver, seja ele comprado, seja alugado, é um enorme passo! Mas em um primeiro momento pode não ser possível deixá-lo da forma como você sempre sonhou ou como vê nas redes sociais. Ou até é possível, contraindo uma bela dívida (lembre que, se isso acontecer, temos de voltar às metas de curto prazo). Por isso, deixe o que não for essencial para o médio prazo!

Metas financeiras de longo prazo

Essas são as metas mais distantes, mas que pedem um planejamento durante boa parte de nossas vidas, então não dá para deixar para a última hora!

Muitas pessoas procuram como suas maiores metas de longo prazo a aposentadoria. Se essa também for a sua, para saber quanto precisará economizar de sua renda, leve em conta se o seu local de trabalho contribui todos os meses com um percentual ou não.

Caso a resposta seja negativa, a sua meta pode se tornar a economia de 10% a 15% do salário, por exemplo. Dessa forma, você conseguirá garantir, ao longo da vida, uma aposentadoria legal.

Como traçar metas financeiras?

Se você já tem as metas em mente, mas não sabe por onde começar, o primeiro passo é responder a algumas perguntas. Veja a seguir.

É uma meta realista?

Aqui temos de ter o pé no chão, conhecer a realidade, hábitos e perspectivas que temos para concretizar. Não adianta pensar em coisas que dependem de ganharmos na loteria para acontecerem! Seria ótimo, não?

Essa meta é relevante para seus objetivos de vida?

Pense o quanto você vai lutar para conquistar, então, preferencialmente que seja uma meta que te fará crescer e esteja dentro do que você busca e acredita com seus objetivos.

Você consegue colocar um prazo para cumprir essa meta?

Os prazos têm tudo a ver com o que falamos nesse texto, sem eles, não conseguimos definir o tamanho do esforço presente e futuro para a concretização de uma meta.

É capaz de identificar o que te impediu de atingir outras metas?

Se já teve uma meta que falhou, consegue encontrar os empecilhos ou erros responsáveis pela não conquista dela? E o que poderia fazer para ter melhoras nesse ponto?

Levando isso em consideração, será mais fácil organizar seu orçamento pessoal e conduzir um planejamento financeiro com metas que estejam alinhadas a critérios que possibilitem alcançar seus objetivos.

Como conquistar as metas determinadas?

Agora que você já conhece a importância das metas financeiras e as dicas relevantes que te ajudarão a cumprir as metas, é hora de saber como conquistar as metas definidas.

Primeiramente, é crucial destacar que a definição de metas financeiras não é algo que vai surgir da noite para o dia. Existem etapas que devem ser cumpridas para traçar seus planos de maneira precisa e eficaz.

Conheça algumas dicas que separamos para você alcançar suas metas e realizar seus sonhos!

Saia da zona de conforto

Da mesma forma que criamos hábitos saudáveis para melhorar nossa saúde, precisamos mudar também para ter uma vida financeira ideal. E, para isso, é necessário sair da zona de conforto!

De modo simples, a zona de conforto é a situação na qual nos encontramos atualmente, que nos imobiliza, estagnando o progresso na vida e na carreira, inclusive as nossas finanças. Por isso, sair da zona de conforto significa deixar o comodismo de lado, ir em busca de algo mais e, consequentemente, obter mais satisfação.

Planeje-se

Na maioria das vezes, a dificuldade de alcançar as metas financeiras não está relacionada à falta de dinheiro, mas sim com a ausência de um planejamento financeiro adequado e a falta de disciplina para segui-lo e conquistar seus objetivos.

O planejamento financeiro te ajudará a ter uma visão ampla das suas finanças, definindo onde elas estão agora, onde você gostaria que elas estivessem no futuro e o que deve fazer para alcançar suas metas.

Não esqueça que o planejamento das metas financeiras não garante resultados sozinho. Ele serve de ferramenta para determinar suas estratégias adequadamente, por isso a revisão dele é fundamental.

Organize o seu orçamento pessoal

É praticamente impossível estabelecer metas e acompanhar o avanço com as finanças desorganizadas. Realizar planos sem conhecer a sua realidade é como dar um tiro no escuro.

Portanto, avalie as suas despesas e anote todas as movimentações financeiras, assim fica mais fácil calcular o orçamento e ter uma visão ampla da sua situação financeira para determinar metas adequadas.

Aposte na gestão de resultados

Após ser definida, toda meta financeira deve ser monitorada de perto para manter o seu planejamento nos trilhos. Dessa maneira, por meio das metas, você pode apostar na gestão de resultados, porque fica mais fácil identificar os pontos de melhoria.

Uma gestão benfeita é aquela que leva em conta os resultados obtidos e propõe soluções para o seu aperfeiçoamento. Isso permite tomar melhores decisões e planos de ação.

Sendo assim, acompanhe as metas com frequência e realize as alterações necessárias para garantir o cumprimento de cada uma delas. Lembre que alguns imprevistos podem acontecer, e você precisará se reajustar para não perder o controle financeiro.

Acredite em você

Pode até parecer bobagem, mas o fator emocional é um dos principais aspectos a serem trabalhados para quem deseja estabelecer e alcançar metas financeiras. A descrença em sua capacidade de atingir um objetivo condiciona negativamente as suas ações.

Por isso, é importante que acredite em você e no seu objetivo financeiro. Tenha cuidado com pensamentos negativos sobre você não conseguir conquistar suas metas, porque eles podem dificultar a realização do seu planejamento.

Lembre-se: você é capaz de concretizar suas metas planejadas. Não deixe de acreditar nisso!

Finalmente…

Quando todas as respostas estiverem na ponta da língua, é hora de partir para a prática: somar, organizar, poupar, executar e, principalmente: acreditar!

Aqui fica uma dica importante: dê nomes reais às suas metas. Elas se tornam muito mais tangíveis quando colocamos nomes e os escrevemos, do que simplesmente pensarmos “minha meta é economizar dinheiro”.

Por fim, relembrando: o mais importante é que as metas financeiras sejam possíveis de serem alcançadas, caso contrário, você pode se sentir desmotivado com objetivos inalcançáveis. Assim, com foco e disciplina, é possível obter ótimos resultados!

E aí, gostou do nosso artigo? Então, aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais, assim os seus amigos também podem saber mais sobre as metas financeiras e como nós, da emDia, podemos ajudar a concretizá-las!

Gabriella Araujo

por Gabriella Araujo